Categoria: Finanças (Page 1 of 5)

Cartões de débito e crédito: diferenças e vantagens de cada um

Quando se fala em cartões bancários, geralmente acontece que isso é feito de forma indistinta, sem diferenciar entre diferentes produtos. No entanto, eles não são todos iguais. Cartões de débito e cartões de crédito têm condições , contratos e fórmulas de uso mais diferentes do que você imagina.

Para que você não tenha dúvidas sobre seus conceitos e entenda porque cada um deles combina com você, hoje vamos falar sobre as diferenças e vantagens dos cartões de débito e crédito , fundamentais para a gestão da economia familiar .

Confira tudo sobre – débito e crédito de maneira fácil

O que são cartões de débito

Os cartões de débito são aqueles com os quais você pode sacar dinheiro no caixa eletrônico ou fazer operações pela internet debitadas em sua conta corrente ou caderneta de poupança. Quero dizer, é o dinheiro que você realmente tem. O limite deste cartão é o saldo máximo que você tem naquele momento. Além disso, as operações e cobranças da conta são instantâneas, ao mesmo tempo em que você as realiza, por isso é muito fácil controlar e saber exatamente quanto dinheiro você tem.

O que são cartões de crédito

Os cartões de crédito são aqueles emitidos pelo banco ou instituição especializada em nome de determinada pessoa, que pode utilizá-lo para comprar e efetuar pagamentos a crédito . Consequentemente, o dinheiro desses cartões não é realmente seu, mas sim empréstimos que o banco ou a entidade correspondente lhe concede .

Dessa forma, além do cartão de crédito que seu banco disponibiliza para você, também são outros cartões de hipermercados ou redes de eletrodomésticos que trabalham com financiamento para suas compras. Nunca perca de vista o fato de que são todos créditos e empréstimos ao consumidor , ou você pode cair em super endividamento por causa deles com muita facilidade.

Taxas e comissões

Além da principal diferença em relação a quem originalmente possui o dinheiro que você recebe com cada cartão, você encontrará muitas outras. Enquanto o cartão de débito não tem custo e o dinheiro é debitado imediatamente na conta, os cartões de crédito têm anuidade, além das parcelas serem parceladas ou você pode optar por pagar todo o dinheiro no mês seguinte. Essa taxa será cobrada em sua conta corrente no final de cada mês, embora você também possa decidir pagar como uma porcentagem.

Os cartões de crédito também cobram juros pela sua utilização , após um certo tempo ou dinheiro e de acordo com o prazo de reembolso nele estabelecido. Por outro lado, o máximo de dinheiro disponível nesse cartão de crédito será aquele que o banco ou instituição financeira estipulou, com base em sua renda, suas economias e seu histórico de crédito como cliente.

caixas eletrônicos

Nos caixas eletrônicos também existem algumas diferenças entre cartões de crédito e débito. Com o cartão de débito você não pagará comissões por sacar dinheiro do seu banco, mas lembre-se que, na maioria dos casos, ao sacar dinheiro com o cartão de crédito, o banco cobrará juros, já que está adiantando esse dinheiro.

Tenha em mente que quando você saca dinheiro com seu cartão de crédito, esse valor é subtraído do seu limite de crédito e não da sua conta corrente ou poupança. Mais uma vez, lembre-se que é dinheiro de empréstimo.

Seguros

Assim como não é comum os cartões de débito terem seguro contra diversas eventualidades, é comum que os cartões de crédito o incluam. Geralmente são seguros gratuitos que já estão incluídos neles, levando em consideração que você pagará uma boa comissão por ano por tê-lo na maioria das vezes.

No entanto, atualmente, cada vez mais entidades oferecem um cartão de crédito gratuito vinculado à sua conta, desde que você cumpra os requisitos que eles estabeleceram para isso, como um gasto mínimo com ele ao longo do ano ou um número de movimentos anuais com seu uso.

Que tipo de cartão é melhor

Não há cartão melhor do que outro. Tudo depende para que você vai usá-lo. O cartão de crédito irá ajudá-lo a viver com mais tranquilidade para poder cobrir imprevistos sem estresse, como pagar por novos óculos, ir ao dentista ou um conserto de carro completamente inesperado. Mas o cartão de débito permitirá um controle exaustivo de sua economia familiar e facilitará o ajuste ao orçamento que você tem para não se endividar sem nem perceber.

Para sacar dinheiro de sua conta corrente, é imprescindível uma conta de débito, e é aconselhável ter uma conta de crédito para os imprevistos que mencionamos. No entanto, não se deixe tentar por números grandes e aceite um com uma quantia limite de dinheiro que você sabe que pode devolver sem muitos problemas para não cair em super endividamento .

Leia mais sobre –Simular cartão de crédito: Simule seu limite e taxas de cartão de crédito

Diferença entre cartões de crédito e débito

O mundo das finanças é muito extenso e isso significa que sempre haverá uma opção que atenda cem por cento às suas necessidades. Os cartões de crédito não são exceção. Os bancos têm principalmente dois tipos de cartões e cada um tem qualidades e especificações diferentes. É por isso que no queremos falar sobre as diferenças entre cartões de crédito e débito , para que você possa escolher o que melhor se adapta à sua situação e como deseja usá-los.

Características e benefícios dos cartões de crédito e débito

Como mencionamos anteriormente, cada tipo de cartão possui vantagens e condições diferentes . Isso significa que podemos sempre buscar a opção que melhor nos convém para poder realizar nossas operações. Alguns desses recursos geralmente são acompanhados de detalhes técnicos, portanto, se você tiver alguma dúvida, sempre poderá verificar com seu banco com mais detalhes.

  • Limitações nas transações : Os cartões sempre têm um limite econômico para seu uso. Se for um cartão de débito, esse limite será marcado pelo dinheiro que temos na conta. Por outro lado, nos cartões de crédito o limite é definido pelo banco em um valor fixo que será acordado com o cliente.
  • De quem é o dinheiro? : No que diz respeito aos cartões de crédito, como o nome sugere, é uma quantia em dinheiro que o banco te deixa e que depois tem de ser devolvida. No cartão de débito, o dinheiro está disponível gratuitamente, pois é seu.
  • Forma de pagamento : Quando você tem cartão de débito, os pagamentos são feitos instantaneamente com o dinheiro na conta. Com cartão de crédito, estes são debitados no final do mês e podem dar a possibilidade de os financiar a partir de um determinado valor junto do banco.
  • Dinheiro : Os cartões de débito permitem que você tenha dinheiro a qualquer momento. As de crédito, por outro lado, estão associadas à cobrança de comissões quando você deseja ter dinheiro.
  • Solicitação de cartão : Há uma grande diferença entre o processo de solicitação de uma opção ou outra. Para o cartão de débito, em geral, basta ter uma conta aberta no banco. Por outro lado, para o cartão de crédito, o banco costuma solicitar uma folha de pagamento, pois o uso do referido cartão implica um endividamento que a entidade deve ter certeza de que será pago.
  • Segurança : Ambos possuem mecanismos de proteção. No entanto, os cartões de crédito costumam ter um seguro antifurto que oferece certa cobertura, enquanto os cartões de débito geralmente só podem ser cancelados ou bloqueados.

Benefícios dos cartões de crédito e débito

Uma vez que conhecemos as principais características dos diferentes cartões, é hora de falar sobre os benefícios que podem ser obtidos deles. Estes dependem, mais uma vez, da finalidade para a qual pretende utilizar o cartão em questão.

  • Cartão de débito : Permite a disponibilidade imediata de dinheiro. As compras são refletidas diretamente no saldo da conta, o que permite visualizar o fluxo em tempo real. Os custos de manutenção são geralmente mais baixos.
  • Cartão de crédito : Os pontos fortes desta modalidade estão nas formas de pagamento. Ao cobrar as compras no final do mês, essas cobranças podem ser gerenciadas com mais flexibilidade, podendo parcelar. Além disso, tem maiores benefícios em termos de segurança.

Caso você tenha interesse sobre a melhor maquininha de cartão – Tiramos suas dúvidas.

Como saber se um cartão é de crédito ou débito

Escolher o cartão certo para cada um não é um processo fácil. Para tomar a decisão certa, o mais importante é rever a situação pessoal e ser muito claro sobre o uso que será dado ao referido cartão. Também devemos estar bem informados de todas as características que cada opção possui, perguntando ao nosso banco todos os termos e condições que elas possuem.

Confira mais conteúdos em nosso site. Aproveite e compartilhe em suas redes sociais. Alguma sugestão no que podemos melhorar? Deixe nos comentários.

Conheça as vantagens do empréstimo empresarial online

As empresas muitas vezes precisam de um empréstimo empresarial online, seja para realizar investimentos, como a compra de equipamentos ou até mesmo para alavancar o crescimento da empresa, ou também para conseguir se manter em funcionamento em momentos de crise.

 

Dessa forma, uma das categorias que estão em alta nos últimos anos é o empréstimo empresarial online, menos burocrático, possui diversas vantagens e pode ser a solução ideal para quem precisa desse dinheiro de maneira rápida. Se você quer conhecer mais sobre este tema, leia este conteúdo até o final.

 

3 vantagens de fazer um empréstimo empresarial online

 

Existem diversas vantagens de fazer um empréstimo empresarial online, neste conteúdo comentaremos sobre as 3 principais, confira:

 

1. Menos burocracia

 

As empresas que oferecem empréstimo empresarial online costumam ser menos burocráticas para isso, dessa forma, elas pedem menos documentos, pois conseguem utilizar várias informações que já estão disponíveis na internet sobre a sua companhia.

 

2. Taxas mais acessíveis

 

Como o processo é online e, muitas das vezes, uma boa parte dele é automatizado por algoritmos da companhia que você está solicitando empréstimo, os custos dela são mais baixos e, com isso, ela consegue ter taxas mais acessíveis.

 

Além disso, você pode fazer essa solicitação com várias empresas sem precisar sair de casa e entender qual faz mais sentido para você, tanto olhando as taxas que cada uma cobra, quanto o atendimento e outros aspectos que podem influenciar na sua decisão.

 

3. Mais agilidade na análise

 

Muitas vezes, para quem solicita empréstimo empresarial online, quanto antes a aprovação for feita e o dinheiro entrar na sua conta, melhor é. Dessa forma, esse tipo de empréstimo costuma ser bem mais ágil e fácil.

 

Como falado acima, além dessas três vantagens que já devem fazer você pensar bastante em começar a solicitar empréstimo para pessoa jurídica online, existem diversas outras que você pode conferir, elas vão variar de acordo com a instituição que você realizar esse tipo de solicitação e a partir da análise da sua empresa.

 

Como conseguir empréstimo empresarial online?

 

Para conseguir um empréstimo empresarial online, você deve passar por algumas etapas, entre elas estão:

 

  • fazer uma pesquisa das principais plataformas e elencar de 3 a 5 que podem fazer sentido para você;
  • realizar uma pesquisa prévia dessas plataformas e entender se elas são seguras e possuem taxas acessíveis;
  • conectar sua conta a essas plataformas, completar o cadastro e, para aquela que você mais gostar, finalizar solicitando o empréstimo.

 

Muitas pessoas ficam com um pouco de receio, pois, realizar todos esses passos online e solicitar o crédito geralmente sem falar com ninguém da empresa pode parecer bastante estranho, por isso, a parte da pesquisa sobre a plataforma é bem importante.

 

Cabe ressaltar ainda que existem vários esquemas de fraude e golpistas que atuam nesse meio, reforçando ainda mais a importância do tópico acima para que sua companhia e você estejam resguardados nestes casos.

 

Se você estiver com receio, você pode realizar essa análise ou pedir para alguém de confiança buscar entender mais sobre essas plataformas com você. Além de entrar em contato através do canal de atendimento delas para poder tirar suas dúvidas e ter mais segurança durante todo o processo.

 

Com todos esses passos e dicas acima, você diminui o risco de cair numa fraude ou golpe e tem mais segurança para usufruir de menos burocracia, mais agilidade e ter esse dinheiro com taxas menos abusivas.

 

Qual o melhor banco para pegar empréstimo para empresa online?

 

Existem vários bancos e empresas em que você pode solicitar empréstimo pessoa jurídica online. A partir desse conteúdo, foram elencados as principais empresas em que é possível realizar empréstimo pessoa jurídica, entre elas estão:

 

  • Empréstimo Hoje: oferece empréstimo online para diversos tipos de empresas;
  • Microcrédito do Santander: que possibilita empréstimo pessoa jurídica que se enquadra como MEI através do chamado “Prospera Microcrédito”;
  • Finanzero: que oferece empréstimo online para autônomos com taxas acessíveis;
  • Gyra+: que oferece empréstimo para pequenas e médias empresas;
  • Provu: oferece crédito MEIs

 

Além dessas, existem diversas outras instituições, mesmo com esses nomes sendo citados, o ideal é que você pesquise mais sobre outras e faça uma pesquisa aprofundada sobre cada uma delas para entender a que faz mais sentido para a sua realidade.

 

Como fazer um emprestimo pessoa juridica online

 

Para realizar um empréstimo para pessoa jurídica online, basta fazer o cadastro na plataforma, preencher todos os documentos que a empresa solicitar e pedir a solicitação de crédito que você acredita ser melhor para você.

 

Após a análise, você terá o retorno com a aprovação ou reprovação da companhia e, a partir disso, poderá ou não usufruir desse empréstimo. Para fazer o empréstimo empresarial online de maneira simples, prática, com taxas acessíveis e com a garantia que a instituição é de confiança, acesse o EmpréstimoHoje para realizar uma simulação de empréstimo.

 

Como descobrir o estabelecimento pela fatura do cartão?

Muitas pessoas têm dúvidas de como conseguir descobrir o estabelecimento em que efetuou uma compra pelo cartão de crédito. Isso porque algumas empresas utilizam o nome fantasia na cobrança dos cartões de crédito.

Por isso, vamos esclarecer suas dúvidas sobre como descobrir o estabelecimento pela fatura do cartão. E, também, qual a diferença entre a razão social e o nome fantasia de um estabelecimento.

Vale lembrar que ter um controle financeiro é imprescindível para que você não crie dívidas. Porém, saber identificar o estabelecimento pela fatura do cartão pode ser útil para momentos de fraude e clonagem do cartão.

Qual a diferença entre a razão social e o nome fantasia?

Muitos ainda não sabem ou entendem qual a diferença entre a razão social e o nome fantasia de uma empresa. Entretanto, o significado de cada um deles é bem simples. A razão social é nada mais do que o nome registrado para que uma pessoa jurídica se individualize e consiga exercer seus serviços. Enquanto isso, o nome fantasia é uma nomenclatura popular utilizada para uma instituição pública ou privada.

A razão social é o nome oficial e legal que aparecerá na escritura ou no documento de identificação de uma empresa. Isso tudo serve para demonstrar a sua constituição legal para uso de termos formais. Justamente por esse motivo, esse é o nome que é usado em documentos oficiais. Por exemplo: contratos, aberturas de contas em bancos e notas fiscais.

Por outro lado, o nome fantasia ou também nome de fachada, é utilizado por uma empresa no âmbito comercia. Geralmente, é mais simples e curto que a razão social, para que o cliente consiga memorizar o nome.

Como descobrir o estabelecimento pela fatura do cartão?

A maneira mais fácil e rápida para você conseguir descobrir o estabelecimento através da sua fatura do cartão, é pelo modo digital. É simples, basta usar o aplicativo do seu cartão de crédito.

Essa opção é muito tranquila de ser feita! Os bancos estão cada vez mais investindo em aplicativos modernos e de fácil acesso para os clientes, permitindo a visualização cada vez mais avançada.

No aplicativo, basta você acessar o histórico da sua fatura do mês, que conseguirá ver o nome do estabelecimento. Junto dele vem a hora da compra, o valor pago e se foi ou não parcelado. Após esse primeiro passo, caso ainda não tenha conseguido identificar, você poderá pegar o nome do estabelecimento que apareceu na fatura e jogá-lo no Google para descobrir o CNPJ, por exemplo.

Uma segunda opção é através do atendimento telefônico, o SAC (Sistema de Atendimento ao Cliente) do seu cartão. Para isso, você precisará pesquisar qual é o número do SAC do seu cartão. Por isso, preste atenção para a diferença entre eles, já que um número é apenas para capitais e regiões metropolitanas e o outro para as demais regiões do Brasil.

A terceira maneira é para as pessoas que recebem a fatura do cartão via Correios, ao invés de visualizar pelo aplicativo de celular. Neste caso, você pode ver o nome do estabelecimento pela sua fatura física. Porém, fique atento que nessa opção você só conseguirá saber quando a fatura chegar em sua casa. Isso pode não ser tão viável para as pessoas que estão com urgência para descobrir o nome do estabelecimento. Um exemplo dessas situações são os mementos de suspeita de fraudes.

Descobri que uma compra no meu cartão de crédito é uma fraude, o que eu devo fazer?

Se após conferir sua fatura mensal do cartão de crédito, e perceber que há uma compra errada. Isso é, uma compra em que não reconhece ou não efetuou, é muito provável que você tenha sido vítima de uma fraude ou que seu cartão tenha sido clonado.

Neste momento, o melhor a ser feito é entrar em contato com o SAC do seu cartão de crédito e reportar o acontecido. Outra opção é fazer o processo pelo aplicativo de celular. Eles cancelaram a compra e farão o estorno do valor.

Também é possível que o seu cartão seja cancelado e que você tenha que solicitar um novo. Nesse caso, na hipótese ter ter sofrido com uma fraude e ele tenha sido clonado, você não passará por isso novamente. Outra opção é usar o cartão digital em compras via internet, para preservar ainda mais os dados do seu cartão físico, que é o principal.

Gostou dessas dicas? Para mais como essas, siga o Nosso site  por aqui e fique por dentro de tudo desse mundo financeiro.

O que é o Imposto de Renda Pessoal?

O imposto sobre o rendimento das pessoas singulares é um imposto que obriga cada pessoa a contribuir para a manutenção do Estado com base nos seus rendimentos e na sua situação pessoal.

Em Renda, os cidadãos pagam pelo que ganharam em um ano fiscal (um ano). Esses ganhos não vêm apenas do trabalho realizado. Todos os rendimentos obtidos (subvenções, ajudas, rendimentos de produtos financeiros devem ser declarados.

Mas não só a renda conta, mas a situação pessoal. Duas pessoas com o mesmo volume de renda não pagarão o mesmo se suas circunstâncias forem diferentes.

São muitas as circunstâncias que influenciam o Rendimento e fazem com que se pague menos: família dependente, deficiência, mais de 65 anos.

Há também “deduções”, que passam a ser como despesas incorridas que reduzem o valor que resulta a ser pago: doações, contribuições para planos de previdência.

Veja também – Tudo sobre a Isenção de imposto de renda por doença grave

Como funciona o imposto de renda pessoal?

A renda é um imposto progressivo: quanto mais você ganha, mais você paga. Mas também pode acontecer que seja o Tesouro a devolver o dinheiro, se já cobrou do contribuinte mais do que a sua parte.

Ao longo do ano, as pessoas adiantam o pagamento de Impostos ao Tesouro. Os trabalhadores assalariados têm uma retenção na fonte em sua folha de pagamento. Seu empregador fica com uma porcentagem do seu salário e a paga ao Tesouro em seu nome. Isso é o que se chama de pagamento por conta.

O mesmo acontece com os profissionais. Quem paga a sua fatura também retém uma percentagem prevista na Lei que entra no Tesouro por sua conta.

Se esses valores inseridos forem excessivos em relação ao que você tem que pagar, o direito a um reembolso será gerado.

Como é pago o imposto de renda pessoal?

Para pagar o imposto, o cidadão deve preencher um formulário elaborado pela Agência Tributária (formulário 100). Conforme você preenche as seções, você chega ao cálculo final para pagar ou devolver.

O que é declarado na receita?

No Imposto de Renda, são declaradas todas as percepções obtidas pelo declarante em um ano-calendário.

  • Rendimentos do trabalho (salários) ou das atividades econômicas (rendimentos obtidos pelos autônomos).
  • Rendimentos de capital móvel (rendimentos provenientes de juros de contas, dividendos de ações, rendimentos produzidos por produtos financeiros)
  • Renda de capital imobiliário (renda de aluguel)
  • Ganhos de capital (derivados da venda de um ativo ou de prêmios, subvenções)

Em geral, qualquer rendimento obtido pelo contribuinte deve ser incluído no aluguel. Existem rendimentos isentos, mas é conveniente consultar o Fisco se são ou não.

 

Canais de defesa do Consumidor: veja quais são!

Os canais de defesa do Consumidor existem para garantir que o indivíduo terá atendimento justo em caso de algum problema com determinada empresa.

Atualmente, muitas companhias facilitam a troca de produtos e a resolução de problemas. Contudo, sempre há uma ou outra empresa que deseja se eximir da culpa e não arcar com as suas responsabilidades.

Desse modo, entra em ação a necessidade da atuação de órgãos que atuam na defesa do consumidor. Mas você sabe ao certo quais são esses órgãos e como podemos contatá-los?

Para saber mais sobre o assunto, acompanhe a matéria abaixo! E não se esqueça de deixar esse post salvo na sua barra de favoritos! Confira!

Afinal, quais são os canais de defesa do Consumidor?

Antes de mais nada, saiba que existem vários órgãos de defesa do consumidor. Nesse sentido, todos estão sob os cuidados e fiscalização do Sistema Nacional de Defesa do Consumidor.

Esse sistema existe desde 1997 e atua em parceria com outros órgãos super importantes, tais como:

Procons

Primeiramente, saiba que os Procons são um dos principais canais de defesa do Consumidor. Isso porque eles atuam tanto na esfera municipal, quanto estadual.

Além disso, eles possuem liberação para fiscalizar, autuar, dar multas e até interditar locais que estão agindo de forma a trazer prejuízos para o consumidor.

Bem como, praticamente todos os municípios do país possuem ao menos um Procon na sua localidade.

Site Reclame Aqui

Sempre que falamos em canais de defesa do Consumidor, não podemos deixar de falar do site Reclame Aqui.

Essa plataforma é uma das mais acessadas do país e se tornou referência quando o assunto é direito do consumidor. Atualmente, você pode pesquisar sobre as empresas, fazer reclamações e até obter soluções através deste site.

Delegacias do Consumidor

Em contrapartida, casos mais sérios como estelionatos e até propagandas enganosas, podem exigir instauração de inquérito policial.

Nesse sentido, as Delegacias do Consumidor são super importantes. Graças a esses órgãos, você pode obter uma abordagem policial para te ajudar a resolver determinada pendência.

As delegacias também são úteis para combater cobranças vexatórias (que humilham o devedor), vendas de itens impróprios para consumos, dentre outras situações que geram problemas ao consumidor.

Ministério Público

Ademais, o Ministério Público também pode ajudar o consumidor em diversos casos de problemas com produtos e/ou serviços.

Essa entidade não é relacionada diretamente ao consumo. Todavia, atua na fiscalização e aplicação da lei. Bem como, pode instaurar inquérito judicial caso seja comprada uma atuação errada da empresa prestadora de serviço/produto.

Dicas para usar corretamente os canais que existem para te defender

Por fim, sempre guarde as notas fiscais e comprovantes de compras. Além disso, anote todos os protocolos de atendimento que já teve com uma instituição. Desse modo, é mais fácil garantir o cumprimento dos seus direitos.

Gostou de saber quais são os principais canais de defesa do Consumidor? Se você gosta desse tipo de matéria, ative as notificações do nosso site e fique por dentro dos nossos posts!

Diariamente, publicamos artigos sobre mercado financeiro, direitos do consumidor e dicas sobre o universo do dinheiro!

Seguro de vida: Motivos equivocados sobre sua contratação

Muitos de vocês devem se perguntar, porque eu preciso de seguro de vida? Essa pergunta certamente vem acompanhada de alguns mitos sobre a sua importância e motivos dos mais equivocados para deixar de lado essa decisão de proteger-se com esse tipo de seguro. 

1 – “Não possuo filhos e nem dependentes”

Esse pensamento demonstra o quanto as pessoas equivocadamente acham que seguro de vida é algo que se faz para se deixar como “herança”. Não ter filhos ou dependentes nunca deve ser um motivo para não se pensar em investir neste seguro.

Nesse caso lembramos que o seguro de vida não só pode como deve ter coberturas onde o segurado aproveite ainda em vida, como, por exemplo, no caso da necessidade de afastamento do trabalho, despesas médico-hospitalares, odontológicas ou assistência funeral familiar.

2 – “Já possuo seguro de vida pela empresa que trabalho”

Por via de regra os seguros de vida empresariais cobrem somente o que as suas convenções coletivas exigem.

Dessa forma, imagine o seguinte exemplo: a convenção coletiva de sua categoria prevê uma indenização no valor de R$ 30 mil para os casos de morte ou invalidez. Agora responda, com essa quantia, por quanto tempo você arcaria com suas despesas mensais, no caso de invalidez e não mais trabalhar?

Com uma apólice individual você consegue determinar qual o valor que deseja receber e assim complementar seu seguro empresarial. Viu só como é importante ter uma apólice de seguro de vida individual?

Além disso, nos planos de seguro de vida empresarial não existe a cobertura em caso de afastamento temporário por acidente ou doença.

3 – “Não tenho problemas de saúde”

Não ter nenhum tipo de comorbidade, ser forte e saudável, isso é ótimo e o que todos nós desejamos, não é mesmo? Mas saiba que isso por si só já é um ótimo motivo e o melhor momento para contratar um seguro de vida!

Dessa forma você estará se precavendo pois, caso você venha a apresentar algum tipo de doença, sua apólice de seguro pode ficar um pouco mais cara ou talvez você não seja aceito em nenhuma seguradora!

Além disso, um lembrete sempre importante: o seguro de vida não existe apenas para situações que envolvam doenças, mas também para possível invalidez por acidente, incapacidade temporária ou despesas médicas, afinal de contas todos nós estamos sujeitos a sofrer algum tipo de acidente.

4 – “Seguro de vida é caro!”

Essa desculpa deve ser a mais utilizada e você com certeza já ouviu ou até mesmo pensou. O mais curioso é que geralmente quem pensa dessa forma nunca fez ou nunca pensou em fazer uma cotação de seguro de vida.

Para essa questão, sugerimos o seguinte: tenha uma outra visão do que o seguro de vida representa e isso com certeza pode fazer você mudar esse pensamento. Imagine o seguro de vida como um investimento. 

“Ah mas a grana está curta”… nós entendemos como isso é um ponto importante para todos, mas agora imagine como essa situação pode ficar ainda mais complicada caso venha a lhe acontecer algum imprevisto e você não tiver uma indenização para receber do seguro. 

Temos certeza de que você se surpreenderá com o que pode garantir mediante um pequeno investimento. Nós sabemos que esse tipo de apólice não faz parte da cultura de nosso país, mas, devido aos riscos gerados pela violência esse pensamento vem mudando.

E então, conseguimos tirar algumas dúvidas quanto ao seguro de vida e sua importância? 

Como dica, caso os valores de cobertura deixe o seu investimento acima do que você pode contratar no momento, pesquise entre as corretoras de seguro da sua região e qual possui os melhores valores.

Dessa maneira você pode contratar uma apólice que caiba hoje no seu bolso e aumentar os valores de indenização com o passar do tempo. Assim nós garantimos que você não fique totalmente descoberto e não seja pego de surpresa.

O que posso esperar de uma agência de marketing digital

O mundo digital experimentou um crescimento exponencial na última década com uma gama de dispositivos e gadgets inovadores que podem ser usados ​​para acessar vários serviços digitais, como câmeras de última geração, tablets, smartphones, etc. Este post destaca o que você deve esperar de empresas de marketing.

 

Marketing de mídia social

Milhões de clientes em potencial usam plataformas de mídia social para se conectar com algumas das melhores empresas do mundo. Eles também usam as mesmas plataformas para interagir e compartilhar com seus entes queridos e amigos. Na maioria dos casos, essas plataformas são de uso gratuito e vale a pena aproveitá-las quando houver necessidade de se conectar com compradores em potencial.

As empresas de marketing digital precisam garantir que as plataformas certas sejam usadas para interagir com os clientes em diferentes partes do mercado. Eles podem fazer isso colocando anúncios de marketing estrategicamente em várias plataformas de mídia, onde o público-alvo pode vê-los facilmente.

 

Otimização de mecanismo de pesquisa

Uma boa empresa de marketing deve envolver um executivo de SEO experiente, cujo dever é garantir que o site da sua empresa seja classificado na página de resultados do mecanismo de pesquisa (SERP) para aumentar o tráfego do site.

É importante observar que as funções executivas de SEO tendem a estar disponíveis apenas em grandes empresas com departamentos de marketing. Eles ajudam a conduzir análises externas e internas de clientes com base em diferentes setores. Eles também são treinados para compilar relatórios de desempenho com a ajuda do programa Google Analytics. A otimização de mecanismos de pesquisa também envolve a realização de pesquisas de palavras-chave usando as estratégias de pesquisa de palavras-chave mais recentes.

 

Redação

As empresas de marketing com uma compreensão mais profunda de seu trabalho devem contar com uma equipe de redação confiável. Dessa forma, sua agência de marketing digital garantirá que seu site seja alimentado com conteúdo de alta qualidade que pode incluir blogs, conteúdo da web, postagens em mídias sociais, e-mails de incentivo, etc.

Essa equipe garantirá que, a cada vez que criarem conteúdo, o objetivo seja informar os clientes sobre os benefícios que eles poderão obter caso optem por comprar de sua empresa. Portanto, a equipe estará focada em descobrir o que os clientes de um determinado segmento de mercado procuram e atendê-los com um conteúdo altamente envolvente para oferecer soluções aos mais diversos problemas.

 

Equipe de Contas

Sua agência também terá uma equipe de contas que apoiará sua empresa preparando e examinando registros financeiros. A equipe de contas também cuidará das transações da empresa e, devido à sua existência, você poderá obter um orçamento preciso da sua agência de marketing digital. A equipe de contas trabalha na agência de SEO para garantir que seus clientes obtenham os melhores serviços sem se sentirem explorados financeiramente.

 

Otimização de imagem

As empresas de marketing digital entendem que precisam garantir que seu site seja totalmente otimizado. Sua velocidade de carregamento determina a taxa de rejeição do seu site. Portanto, se as imagens não estiverem perfeitamente otimizadas, o site ficará lento e os clientes sairão e usarão os sites dos concorrentes.

Com isso, sua empresa terá acesso ao seu site e reduzirá o tamanho das imagens disponíveis para tornar o site mais leve. Além disso, em vez de usar quaisquer imagens no site, a agência selecionará fotos de alta qualidade relevantes para o objetivo principal do site de aumentar o envolvimento do cliente.

 

Conclusão

Esperamos que esta postagem ajude você a saber o que esperar de sua agência de SEO. Embora existam muitos mais, os mencionados acima são os mais básicos quando se trata de melhorar o desempenho da sua empresa. Certifique-se de trabalhar com uma agência cujos serviços sejam acessíveis e estejam disponíveis o tempo todo. Portanto, não tenha pressa e trabalhe em uma agência com boa reputação.

5 razões pelas quais o coworking pode beneficiar startups

Fizemos uma parceria com o escritório de coworking Beework para analisar os benefícios do coworking hoje.

Já se foi o tempo em que o coworking era um conceito de nicho, principalmente associado a freelancers e mesas compartilhadas. De acordo com um relatório Cushman & Wakefield, a demanda por escritórios de coworking está crescendo de 10 a 15% ao ano.

Este aumento significativo na popularidade é parcialmente alimentado pelo número crescente de startups que estão ingressando em escritórios de coworking. Se você ainda não tem certeza sobre os benefícios do coworking, aqui estão 5 razões pelas quais os escritórios de coworking podem ajudar startups a ter sucesso.

 

Flexibilidade

As startups costumam ter dificuldade em encontrar um ambiente de trabalho que lhes dê flexibilidade para escalar sua equipe. Se você é um fundador de uma startup que deseja aumentar seu quadro de funcionários nos próximos meses, a última coisa que deseja fazer é assinar um contrato de aluguel de dois anos. Isso explica por que um número cada vez maior de startups está mudando para escritórios de coworking.

Ao oferecer opções de associação que variam de mesas dedicadas a escritórios privados, os escritórios de coworking podem fornecer a flexibilidade que tantas startups precisam, especialmente nos estágios iniciais de crescimento. Por exemplo, um fundador com apenas dois ou três funcionários pode inicialmente considerar o hotdesking, antes de mudar para um pequeno escritório à medida que sua equipe se expande.

 

Conveniência

Outro motivo pelo qual as startups estão migrando para os escritórios de coworking é porque eles oferecem uma alternativa para a inconveniência do dia-a-dia de gerenciar um espaço de escritório. E se o tempo e o dinheiro que você gasta com gerentes de escritório ou manutenção geral pudessem ser canalizados para o crescimento do seu negócio? Ao lidar com tudo, desde contas de eletricidade até gerenciamento de instalações, os escritórios de coworking dão às startups a oportunidade de gerenciar seus recursos limitados de forma mais eficiente, para que possam dedicar toda a atenção aos assuntos de negócios.

 

Oportunidades de networking

Como o networking é uma forma essencial para as startups construírem uma base sólida de clientes, faz sentido encontrar um espaço de trabalho que promova conexões de negócios orgânicas. Os escritórios de coworking são inerentemente projetados para incentivar o networking e a colaboração. Por exemplo, é muito fácil para os membros iniciar uma conversa na despensa durante uma xícara de café ou durante um workshop de desenvolvimento profissional.

Os escritórios de coworking também organizam eventos regulares de networking, que fornecem uma boa plataforma para startups construírem seus contatos de negócios e potencialmente ganharem novos clientes. Essa maior visibilidade só pode ser um trunfo para startups – especialmente se elas desejam gerar boca a boca para seus produtos ou serviços.

 

Procura de talento freelance

Para startups com poucos recursos que dependem de terceirização, muitas vezes pode ser desafiador construir uma lista confiável de freelancers e consultores. Como os escritórios de coworking geralmente atraem freelancers em uma variedade de setores, eles podem servir como um ambiente ideal para startups buscarem talentos.

Se você precisa de ajuda com a criação de conteúdo, design gráfico ou RH, é muito provável que você encontre um colega de trabalho que possa fazer o trabalho. E se sua startup não puder pagar por esses serviços, você sempre pode organizar uma troca de habilidades que beneficie ambas as partes.

 

Tutoria

Uma das principais vantagens de aderir a um escritório de coworking é que lhe dá acesso a uma rede de empreendedores experientes. Se você é um fundador de startups nos estágios iniciais de lançamento de seu negócio, é extremamente valioso se conectar com empreendedores de sucesso, para que você possa explorar seus conhecimentos. Alguns escritórios de coworking até oferecem programas de mentoria e organizam workshops regulares ou conversas com líderes do setor.

As startups que optam por escritórios de coworking frequentemente descobrem que eles fornecem um sistema de suporte exclusivo que as ajuda a escalar seus negócios. Com todos os benefícios proporcionados pelo trabalho flexível, não é de se admirar que cada vez mais as startups estejam se afastando do ambiente de escritório tradicional.

Leia também: https://beeworkrp.com.br/o-que-e-um-endereco-fiscal-quanto-custa-e-como-contratar/

Opções de Investimento: Quais são elas?

Determine onde investir seu dinheiro

Depois de se sentir confortável com o nível de ajuda que decidiu aceitar ou não e a quantidade de dinheiro que deseja investir, é hora de decidir onde investir seu dinheiro – a longo prazo. Ao decidir onde investir seu dinheiro, você tem muitas opções. Essas opções incluem:

1. O Mercado de Ações

O lugar mais comum e provavelmente mais benéfico para um investidor colocar seu dinheiro é no mercado de ações.

Quando você compra uma ação, passa a possuir uma pequena parte da empresa da qual comprou. Quando a empresa lucra, ela pode pagar a você uma parte desses lucros em dividendos com base em quantas ações você possui.

Quando o valor da empresa cresce com o tempo, o mesmo acontece com o preço das ações que você possui, o que significa que você pode vendê-las em uma data posterior com lucro.

Investimento em índice

Investir em índices é outra forma de investir no mercado de ações, mas em vez de comprar ações de uma empresa individual, você compra ações de um índice do mercado de ações, que rastreia várias das maiores empresas do mercado de ações.

Nos últimos 90 anos, o S&P 500 – que é um índice das 500 maiores empresas dos Estados Unidos e um bom reflexo do mercado de ações em geral – entregou um retorno médio anual de 9,8%.

Isso significa que se tudo que você fez foi pegar seu dinheiro e comprar ações no S&P 500 sem perder tempo pesquisando e escolhendo ações individuais, você ainda pode esperar ganhar 3-4 vezes mais do que se investisse em títulos e mais de 10 vezes mais o que você ganharia colocando seu dinheiro em uma conta de poupança (mais sobre esse tipo de investimento mais tarde).

401K

Investir em um 401 (k) é outra maneira de investir no mercado de ações também. É simplesmente um veículo para investir no mercado de ações fornecido por seu empregador para a aposentadoria. O valor real de um 401 (k), porém, é obtido se o seu empregador estiver disposto a pagar uma parte de suas contribuições.

Uma “correspondência” é essencialmente dinheiro grátis que dobra o dinheiro que você coloca em sua conta 401 (k) e, essencialmente, dobra seu investimento, independentemente do que o mercado faça. Certamente é algo de que você deve aproveitar se tiver a oportunidade disponível.

Seu empregador normalmente corresponde apenas até uma determinada quantia. Portanto, depois de atingir o montante máximo de dinheiro que seu empregador está disposto a igualar durante o ano, invista o restante do dinheiro que deseja sozinho, para ter mais controle sobre onde investi-lo.

Existem outras opções de investimento, além do mercado de ações também …

2. Títulos de investimento

Os títulos de investimento são um dos tipos de investimento menos compreendidos. Veja como eles funcionam:

Quando você compra um título, está essencialmente emprestando dinheiro a uma empresa ou ao governo (para investidores dos EUA, normalmente é o governo dos EUA, embora você também possa comprar títulos estrangeiros). O governo ou empresa que está vendendo o título irá então pagar juros sobre o “empréstimo” durante o ciclo de vida do título.

Os títulos são normalmente considerados ‘menos arriscados’ do que as ações, no entanto, seu potencial de retorno também é muito menor.

3. Fundos mútuos

Em vez de comprar uma única ação, os fundos mútuos, semelhantes aos fundos de índice, permitem que você compre uma cesta de ações em uma compra. As ações em um fundo mútuo, porém, ao contrário de um fundo de índice, são normalmente escolhidas e administradas por um gerente de fundo mútuo.

Aqui está o kicker:

Esses gerentes de fundos mútuos cobram uma taxa baseada em porcentagem quando você investe em seus fundos mútuos. Na maioria das vezes, essa taxa torna muito mais difícil para os investidores vencerem o mercado quando investem em fundos mútuos sobre fundos de índice ou ações individuais. Além disso, a maioria dos investidores em fundos mútuos nem sempre vence o mercado de ações.

4. Commodities físicas

As commodities físicas são investimentos que você possui fisicamente, como ouro ou prata. Essas mercadorias físicas, em particular, costumam servir como uma proteção contra tempos econômicos difíceis porque sempre manterão seu valor.

5. Contas de poupança

Provavelmente, você está mais familiarizado com contas de poupança, mas não deve realmente pensar nelas como uma forma de investir seu dinheiro. Colocar seu dinheiro em uma conta de poupança e permitir que ele receba juros é, de longe, a maneira menos arriscada, mas também provavelmente a pior maneira de investir seu dinheiro se você quiser ver o retorno do seu investimento. Por essa definição, colocar todo o seu dinheiro em uma conta poupança é, na verdade, um mau investimento .

Como geralmente é o caso, baixo risco significa baixos retornos. O risco ao colocar seu dinheiro em uma conta poupança é insignificante e, normalmente, há pouco ou nenhum retorno. Como mencionei acima, colocar seu dinheiro em uma conta poupança só está prejudicando você, porque você não ganhará o suficiente com os juros para cobrir o custo da inflação.

Ainda assim, as contas de poupança desempenham um papel positivo no investimento, pois permitem que você acumule uma quantia de dinheiro sem risco que pode ser usada para comprar outros investimentos ou usar em emergências, para que você não toque em seus outros investimentos.

Vale ressaltar que ainda que existem outras opções de investimento, como um consórcio de automóveis de luxo. Ficou alguma dúvida? Comente abaixo!

« Older posts

© 2022 Cidan Dicas

Theme by Anders NorenUp ↑