Categoria: Saúde (Page 1 of 7)

Dores na lombar: como resolver e tratá-las?

Como posso aliviar minha dor nas costas?

Você sente isso cada vez que se inclina ou se levanta. É aquela dor inspiradora que atinge a parte inferior das costas e nunca parece desaparecer totalmente. Às vezes chamada de lumbago ou espondilose, a dor lombar é uma das formas mais comuns de dor crônica entre os adultos.

Talvez você esteja descansando, esperando que a dor nas costas precise de tempo para sarar. Mas a maioria dos médicos agora incentiva as pessoas que sofrem de dor lombar a se tornarem ativas e moverem as costas e os músculos relacionados como um melhor tratamento para o alívio da dor.

O movimento pode ajudar a aliviar a dor nas costas, mas apenas o tipo certo; evite exercícios que colocam muito estresse e tensão nas costas. Então, quais exercícios você deve escolher? Isso depende em parte de quão intensa é sua dor e do que a causa. Portanto, você deve sempre obter a recomendação do seu médico antes de fazer qualquer esforço pesado para dor lombar.

Os slides a seguir apresentam vários exercícios simples que podem ajudar a aliviar a dor lombar e também destacam algumas atividades a serem evitadas. Com a aprovação do seu médico, adicionar esses movimentos à sua rotina de exercícios pode libertá-lo das dores diárias incômodas, levando a uma saúde geral melhor.

Pule os Toe Toe

A preparação física costuma ser um ótimo tratamento para dores nas costas, mas alguns movimentos oferecem poucos benefícios à saúde. Toques nos dedos dos pés em pé podem agravar a ciática e outras condições, devido ao esforço excessivo dos ligamentos e discos espinhais. Outro motivo de preocupação é a maneira como os toques nos dedos do pé em pé podem alongar demais os tendões da coxa e os músculos da região lombar.

Quanta dor é demais?

Algum desconforto e dor leves podem ser esperados sempre que você iniciar um novo treino. Conforme você trabalha para ter uma saúde melhor e seus músculos se fortalecem, a dor e o desconforto devem desaparecer. Porém, quando uma rotina de exercícios físicos causa sintomas de dor moderada ou intensa que duram mais de 15 minutos, você deve encerrar o exercício e consultar seu médico.

Alívio da dor: experimente abdominais parciais

Um dos exercícios clássicos de fortalecimento do núcleo é a compressão parcial do estômago. Os abdominais parciais aumentam a força da região lombar e dos músculos abdominais relacionados, tornando-o um exercício ideal para pessoas com espondilose.

Veja como obter o máximo das flexões parciais:

  • Deite-se e mantenha os pés apoiados no chão com os joelhos dobrados.
  • Com as mãos atrás da cabeça ou com os braços cruzados em volta do peito, levante os ombros do chão. Certifique-se de manter os músculos do estômago contraídos.
  • Expire enquanto levanta os ombros. Evite puxar com os cotovelos (ou puxar o pescoço do chão com os braços).
  • Segure por um segundo. Em seguida, abaixe-se de volta ao chão de maneira controlada.
  • Repita com entre oito e 12 repetições. Lembre-se de seguir a forma adequada, o que evita o estresse excessivo da coluna. Mantenha os pés, o cóccix e a região lombar contra o chão durante todo o exercício.

Pule os Sit-Ups

As abdominais são um padrão de condicionamento físico, mas não são tão boas para fortalecer o núcleo quanto você pode imaginar.

Embora a maioria das pessoas veja os abdominais como uma atividade que fortalece o estômago, na realidade as pessoas costumam usar os músculos do quadril mais do que o estômago ao fazer este exercício.

Não são apenas uma escolha ruim para a força do núcleo, mas os abdominais criam pressão nos discos da coluna vertebral, o que pode causar lesões ao aumentar a dor na região lombar em vez de diminuí-la. Para manter uma boa saúde e melhorar a dor lombar, tente exercícios mais adequados, como os descritos mais adiante.

Alongamentos isquiotibiais

Os alongamentos dos isquiotibiais aliviam a parte posterior da perna, onde se encontram alguns dos músculos que suportam o trabalho da parte inferior da coluna. Conforme mostrado na foto, esse é um trecho que se beneficia com o uso de toalha ou faixa fitness.

Para realizar um alongamento dos isquiotibiais, siga estas etapas:

  • Primeiro, deite-se de costas com um joelho dobrado.
  • Em seguida, passe uma toalha sob a planta do pé na perna não dobrada.
  • Puxe a toalha lentamente, endireitando o joelho. Você deve sentir um leve alongamento na parte de trás da perna.
  • Mantenha o alongamento por pelo menos 15-30 segundos.
  • Para cada perna, repita 5 vezes.
  • Esses alongamentos também auxiliam em sua dieta e saúde.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Dicas para aliviar Dores Específicas

De-Stress: Flexão para a frente permanente

Se você se sentir ansioso ou estressado, uma pausa rápida pode ajudar. Experimente este movimento de ioga simples. Fique em pé, pernas juntas. Ao inspirar, levante os braços acima da cabeça. Flexione o quadril para frente enquanto expira, mantendo a parte superior do corpo alinhada. Segure suas panturrilhas ou tornozelos. Respire profundamente e segure por cerca de um minuto. Inspire e volte lentamente, com a cabeça e os braços soltos e relaxados, para ficar de pé.

Dor nas mãos: toque na ponta dos dedos

A artrite é a suspeita usual se você sentir dor nas mãos. Dê uma pausa a esta parte do corpo trabalhadora com este mini treino de dedo. Aponte sua mão para cima, os dedos juntos. Lentamente, toque o dedo indicador no polegar para fazer um “O.” Mova o polegar para o dedo médio e faça o mesmo, e assim por diante com o dedo anelar e o mindinho. Repita suavemente esses movimentos várias vezes com cada mão.

Quadris rígidos: meio pombo reclinado

Seus quadris podem ficar rígidos, especialmente se você ficar sentado a maior parte do dia. Esta postura de ioga oferece a eles um alongamento bem merecido. Deite-se de costas com os joelhos dobrados. Cruze um tornozelo sobre o joelho oposto. Traga as pernas em direção ao peito. Segure a perna de baixo abaixo do joelho para manter a postura. Para um alongamento mais intenso, puxe suavemente.

Cãibras nos pés: alongamento com toalha

Você está tendo um sonho lindo, então … ai! Um espasmo doloroso no pé o acorda. As razões para essa rigidez muscular repentina podem incluir desidratação ou má circulação. Pegue uma toalha e sente-se. Alongue as pernas à sua frente, apontando os dedos dos pés contraídos em direção ao teto. Enrole a toalha em volta do pé e segure as pontas com as duas mãos. Levante a perna até sentir um bom alongamento.

Dor de cabeça por tensão: alongamento do pescoço

Sofre de dores de cabeça tensionais? Pode ajudar a fortalecer o pescoço e os ombros, descobriu um estudo dinamarquês. Experimente este alongamento super simples para apoiar os músculos do pescoço, que mantêm sua cabeça ereta e aliviam o estresse na cabeça e no pescoço. Traga o queixo em direção à garganta em um aceno suave. Mantenha a posição por 10 segundos e repita 10 vezes.

Dor lombar: inclinação pélvica

Impressionantes 80% a 90% dos americanos têm dor nas costas durante a vida. A principal causa? Tensão nas costas. Experimente um exercício de inclinação pélvica. Deite-se de costas com os joelhos dobrados. Contraia os músculos do estômago enquanto pressiona a parte inferior das costas contra o chão. Mantenha a posição por 5 segundos e depois relaxe. Repita várias vezes. Tente aumentar para 10.

O movimento também é bom para sua dieta e saúde.

Ciática: alongamento sentado da figura quatro

A ciática é uma dor ao longo do nervo que vai da parte posterior da pélvis até a parte posterior da coxa. Tente alongar o piriforme, o músculo da parte inferior da coluna até o topo da coxa. Sente-se em uma cadeira com os pés apoiados no chão. Levante a perna do lado que dói e cruze o tornozelo sobre o joelho oposto. Delicadamente, incline-se para a frente a partir dos quadris. Segure por 15-30 segundos e solte.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Descubra o que é hipertensão pulmonar

O que é hipertensão pulmonar?

A pressão anormalmente elevada na circulação pulmonar é chamada de hipertensão pulmonar. Essa condição afeta as artérias dos pulmões e do lado direito do coração.

Causas de hipertensão pulmonar

A hipertensão pulmonar é causada por alterações nas células que revestem as artérias pulmonares. Essas alterações fazem com que as paredes das artérias se tornem rígidas e espessas, podendo também formar-se tecido extra. Isso pode reduzir ou bloquear o fluxo sanguíneo através dos vasos sanguíneos.

O aumento da pressão arterial é então causado porque é mais difícil para o sangue fluir. A hipertensão pulmonar pode ser uma condição associada a esclerodermia, sarcoidose, embolia pulmonar e dermatomiosite.

Sintomas de hipertensão pulmonar

Os sintomas de hipertensão pulmonar podem não se manifestar por meses ou anos. Mais tarde, os sintomas pioram. Os sintomas de hipertensão pulmonar podem incluir:

  • Fadiga
  • Falta de ar
  • Tontura
  • Dor ou pressão no peito
  • Inchaço nos tornozelos, pernas e abdômen
  • Cor azulada para os lábios e pele
  • Pulso acelerado ou palpitações cardíacas

Tratamento de hipertensão pulmonar

A hipertensão pulmonar não pode ser curada, mas existem tratamentos disponíveis para melhorar os sintomas e retardar a progressão. A seguir estão os tratamentos disponíveis para hipertensão pulmonar:

  • Dilatadores de vasos sanguíneos (vasodilatadores)
  • Antagonistas do receptor de endotelina
  • Sildenafil e tadalafil
  • Bloqueadores de canais de cálcio em altas doses
  • Estimulador de guanilato ciclase solúvel (SGC)
  • Anticoagulantes
  • Digoxina
  • Diuréticos
  • Oxigênio

A septostomia atrial (cirurgia de coração aberto) e o transplante são tratamentos cirúrgicos que podem controlar a hipertensão pulmonar, se os medicamentos não tiverem sucesso.

Causas de hipertensão arterial por raça

Afro-americanos correm maior risco de desenvolver hipertensão do que pessoas de outras raças. Os afro-americanos desenvolvem pressão alta mais cedo na vida e têm mais dificuldade para atingir as metas de pressão arterial. Alguns estudos sugerem que os afro-americanos podem ser mais sensíveis ao sal do que outras raças.

Para aqueles que são geneticamente propensos à sensibilidade ao sal, uma pequena quantidade (meia colher de chá) de sal pode aumentar a pressão arterial em 5 mm Hg. Fatores dietéticos e excesso de peso também podem aumentar a pressão arterial.

Causas do sódio

O sódio, um produto químico encontrado no sal, aumenta a pressão arterial ao promover a retenção de líquidos pelo corpo. Isso aumenta a carga de trabalho do coração.

A American Heart Association recomenda um limite máximo diário para o consumo de sódio de 1.500 mg. Verificar os rótulos e menus dos alimentos pode ajudá-lo a calcular quanto sódio está consumindo.

Alimentos processados são particularmente ricos em sódio e constituem cerca de 75% de nossa ingestão de sódio. Entre eles, carnes de almoço e sopas enlatadas têm alguns dos mais altos níveis de sódio na dieta e saúde.

Causas por estresse

O estresse leva a elevações temporárias da pressão arterial, mas não há provas de que o estresse cause pressão alta contínua. O estresse pode ter um efeito indireto na pressão arterial, uma vez que pode influenciar outros fatores de risco para doenças cardíacas.

Pessoas que estão sob estresse tendem a se envolver mais em hábitos prejudiciais à saúde, como nutrição inadequada, uso de álcool e tabagismo, fatores que podem desempenhar um papel no desenvolvimento de hipertensão e doenças cardíacas.

Causas por Peso

O excesso de peso aumenta o risco de desenvolver hipertensão e aumenta a carga de trabalho necessária ao coração. As dietas destinadas a controlar a pressão arterial muitas vezes também têm o objetivo de reduzir calorias.

A maioria dessas dietas requer diminuição do consumo de alimentos gordurosos e açúcares, enquanto aumenta a ingestão de proteínas magras, fibras, frutas e vegetais. Uma perda de peso de apenas 5 quilos pode fazer uma diferença significativa em sua pressão arterial.

Causas do álcool

Beber muito álcool é um fator de risco para pressão alta. As diretrizes da American Heart Association recomendam o consumo de não mais do que duas bebidas alcoólicas por dia para homens e não mais do que uma bebida por dia para mulheres.

Uma bebida é definida como uma cerveja de 12 onças, 4 onças de vinho, 1,5 onças de destilados 80 ou 1 onça de destilados 100. Adultos que consomem mais de três bebidas em uma sessão aumentam temporariamente sua pressão arterial. No entanto, o consumo excessivo de álcool pode levar ao aumento da pressão arterial a longo prazo.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Compreendendo a maconha medicinal: Leis, usos, segurança

Efeitos colaterais da maconha medicinal (curto prazo)

Junto com seus muitos benefícios potenciais para a saúde, a maconha medicinal também causa vários efeitos colaterais potenciais. No curto prazo, a maconha medicinal pode atrapalhar a memória de curto prazo, atrapalhar a capacidade de tomar decisões e alterar o humor, fazendo com que o paciente se sinta feliz, relaxado, sonolento ou ansioso.

Em grandes doses, algumas pessoas que usam maconha medicinal terão alucinações, paranóia e delírios.

Se um paciente tem problemas respiratórios, como bronquite, fumar maconha pode piorar esses problemas.

Efeitos colaterais da maconha medicinal (longo prazo)

Junto com seus efeitos colaterais de curto prazo, os usuários regulares de maconha também podem sentir efeitos colaterais a longo prazo. Esses efeitos colaterais incluem problemas respiratórios, como infecções pulmonares e tosse diária para quem consome maconha medicinal através do fumo; depressão, ansiedade, falta de motivação, pensamentos suicidas e problemas de dieta e saúde em bebês se a cannabis for usada durante a gravidez.

A maconha é viciante?

Se a maconha causa ou não dependência, isso é uma questão acalorada há muito tempo. Não há uma definição consensual de dependência de maconha, mas a Organização Mundial da Saúde estabeleceu critérios para dependência de maconha. Para ser considerado dependente de maconha pela OMS, uma pessoa deve ser um usuário ativo e atender a três ou mais dos seguintes critérios. O usuário:

  • tem um forte desejo ou compulsão de consumir cannabis;
  • tem problemas para controlar quando eles tomam cannabis, quando eles não tomam, e quanto eles tomam;
  • experimenta abstinência ao reduzir ou interromper o uso do medicamento, incluindo sintomas de abstinência ou uso de um medicamento semelhante para obter resultados semelhantes;
  • requer mais maconha para obter os mesmos resultados;
  • negligencia outros prazeres e interesses para usar, obter ou se recuperar da maconha;
  • continua a usar cannabis mesmo que cause danos.

Os riscos da dependência da maconha são menores do que os riscos de dependência de outras drogas comuns. O risco de dependência de cannabis foi estimado em cerca de 9%, em comparação com 32% para a nicotina, 23% para a heroína e 15% para o álcool. O risco de dependência da maconha sobe para 16%, porém, quando o uso começa na adolescência. Uma história familiar de comportamento viciante também aumenta esse risco.

Dronabinol vs. Nabilone: drogas feitas de maconha

Em 1985, o FDA aprovou duas drogas semelhantes baseadas no canabinóide THC de maconha: dronabinol (Marinol) e nabilona (Cesamet). Ambos são prescritos para aumentar o apetite, diminuir náuseas e vômitos e controlar a dor.

Dronabinol (Marinol)

Dronabinol é na verdade um extrato derivado da resina natural de cannabis. Isso significa que o THC encontrado no dronabinol não é diferente do THC encontrado na cannabis natural. Também significa que o dronabinol carrega consigo o mesmo humor e alterações perceptivas associadas ao THC encontrado na cannabis.

Nabilone (Cesamet)

Ao contrário do dronabinol, o Nabilone não vem de uma fonte de cannabis. A nabilona é um canabinóide sintético que é estruturalmente semelhante ao THC, mas não é THC. Como tal, tem resultados mais previsíveis, eliminando ou reduzindo significativamente a euforia que o THC pode induzir.

Maneiras de usar maconha medicinal

Existem três maneiras pelas quais a maconha pode ser usada como remédio: comendo-a, respirando-a ou esfregando-a na pele.

Ingestão de Cannabis Medicinal

A cannabis comestível pode assumir muitas formas. Ele pode ser cozido em uma guloseima, como um biscoito ou brownie, infundido em uma bebida como refrigerante, ou preparado como uma pílula, como os medicamentos descritos no slide anterior. Quando a maconha medicinal é feita como alimento ou bebida, às vezes é chamada de “comestível”.

Quando ingerida, os efeitos da maconha medicinal são retardados. Normalmente, os efeitos levam cerca de 30 a 60 minutos para iniciar. Esses efeitos geralmente atingem o pico após duas a três horas. Como os efeitos demoram muito mais para começar e atingem o pico muito mais tarde, quando a maconha medicinal é consumida, o paciente não consegue controlar a dosagem tão facilmente. Por esse motivo, os pacientes costumam consumir mais do que pretendiam. Os efeitos também duram muito mais quando a maconha medicinal é ingerida, às vezes durando até 10 horas.

Como pode ser misturado à manteiga ou óleo, os alimentos THC podem assumir várias formas, incluindo biscoitos, cupcakes, rebuçados, chocolate, carne seca, saladas e hambúrgueres.

Uma vez que esses alimentos muitas vezes se parecem com alimentos sem canabinóides, os usuários de medicamentos devem ter cuidado para mantê-los longe de crianças, animais de estimação e outras pessoas desavisadas.

Respirando Cannabis Medicinal

Talvez o método mais comum de consumir cannabis seja fumando em um cigarro de papel enrolado (às vezes chamado de “baseado”), em um cachimbo ou por meio de um bongo com filtro de água.

Fumar cannabis apresenta muitos dos mesmos perigos que fumar cigarros. Os fumantes regulares de maconha podem ter infecções respiratórias superiores mais frequentes, excesso de muco e tosse diária. A fumaça da maconha contém alguns dos mesmos produtos químicos causadores do câncer da fumaça do tabaco, embora vários estudos não tenham conseguido demonstrar um risco maior de câncer de pulmão em fumantes de maconha.

Embora a fumaça da maconha geralmente seja retida por muito mais tempo nos pulmões do que a fumaça do tabaco (geralmente por 10-15 segundos), essa prática não é útil e pode ser prejudicial. Um estudo não encontrou nenhuma diferença entre um grupo de estudo que segurou a fumaça de maconha por 20 segundos, outro que segurou a fumaça por 10 segundos e um terceiro grupo que não segurou a fumaça em seus pulmões.

Outra forma mais recente de respirar cannabis é por meio de vaporizadores. Demonstrou-se em alguns estudos que a vaporização (“vaporização”) da maconha reduz o alcatrão potencialmente prejudicial e causa menos sintomas respiratórios do que o fumo típico de maconha. No entanto, outro estudo mostrou que vaporizar a maconha cria níveis mais prejudiciais de amônia tóxica, que pode causar asma e irritar os pulmões.

Aplicação de maconha topicamente

Provavelmente, o método menos comum de usar maconha medicinal é como adesivo, pomada ou pomada tópica. A cannabis tópica tem certas vantagens sobre outros métodos de uso. Ele é liberado pela pele diretamente na corrente sanguínea, o que significa que o estômago não o decompõe, tornando-o mais eficiente. O uso tópico de cannabis também elimina os danos causados pela inalação.

Onde a maconha medicinal é legal

Em 1996, os eleitores da Califórnia aprovaram as primeiras leis no país para legalizar a maconha medicinal. Desde aquela época, todos os estados, exceto oito, aprovaram leis que legalizam alguma forma de maconha medicinal.

As leis variam muito de estado para estado. Alguns estados permitem apenas o uso de CBD como tratamento médico. Outros proíbem fumar cannabis, mas permitem que seja consumida de outras maneiras. Alguns estados legalizaram as vendas de maconha medicinal e recreativa.

Embora a maioria dos estados dos EUA tenha removido pelo menos algumas das penalidades e restrições relacionadas à venda e uso de maconha medicinal, a venda e distribuição de maconha continua sendo um crime grave segundo a lei federal. De acordo com o Escritório de Política Nacional de Controle de Drogas, o Departamento de Justiça “está empenhado em fazer cumprir a Lei de Substâncias Controladas consistente com a“ determinação do Congresso ”de que a maconha é uma droga perigosa”.

Maconha Medicinal para Crianças

Crianças com epilepsia de difícil tratamento podem encontrar alívio para suas convulsões por meio da maconha medicinal, de acordo com alguns estudos. Uma variedade de maconha medicinal, “Charlotte’s Web”, torna mais fácil tratar crianças sem deixá-las altas, porque a variedade contém altas quantidades de CBD, mas níveis muito baixos de THC.

A tendência de usar maconha medicinal em crianças é relativamente recente, o que significa que poucos estudos foram realizados sobre seus efeitos. Um estudo com 74 crianças de 1 a 18 anos com epilepsia intratável descobriu que 89% relataram alguma redução das convulsões após o tratamento com óleo de CBD. Outros benefícios positivos relatados por esses sujeitos incluíram melhora no comportamento e alerta, melhor comunicação, melhorias na linguagem, melhora nas habilidades motoras e sono melhor.

Os efeitos adversos relatados incluíram sonolência, fadiga, dores de estômago e irritabilidade.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

 

Saúde ocular: degeneração macular

Sua macula

A degeneração macular é a principal causa de perda de visão. É também chamada de degeneração macular relacionada à idade. A mácula é parte da retina – a área na parte de trás do olho que transforma imagens em sinais que vão para o cérebro.

Ele permite que você veja pequenos detalhes com clareza. Quando a mácula começa a se decompor, você tem problemas para ver esse tipo de coisa. Por exemplo, você pode conseguir ver o contorno de um relógio, mas não distinguir seus ponteiros.

Sintomas

Os primeiros sinais incluem visão turva e dificuldade em enxergar cores e detalhes finos. Conforme a doença piora, você perde a visão central. Você pode ter problemas para ler, dirigir e distinguir os rostos das pessoas.

Você precisará de uma luz mais forte para realizar as tarefas diárias e terá mais dificuldade em avaliar distâncias ou subir e descer degraus. Alucinações visuais – ver coisas que realmente não existem – também são um sinal.

Quem recebe?

Afeta mais de 10 milhões de americanos – mais pessoas têm a doença do que catarata e glaucoma juntos.

Pessoas com mais de 60 anos são mais diagnosticadas com degeneração macular. Pessoas brancas são mais propensas a pegá-lo do que pessoas de outras raças, e mulheres mais do que homens.

Causas

Os médicos não sabem exatamente por que ocorre a degeneração macular, mas a história de sua família tem um papel importante. Suas chances de sofrer um aumento se você tiver um pai, irmão ou filho com a doença.

Mas seu estilo de vida também é importante. Por exemplo, os fumantes têm duas vezes mais chances de ter do que as pessoas que não fumam. Outras coisas que o tornam mais provável incluem ser mulher, ser exposto à luz ultravioleta e envelhecer.

Tipos diferentes

A maioria das pessoas tem um tipo de degeneração macular “seca”. Isso significa que pequenos depósitos de gordura brancos ou amarelos, chamados drusas, se formaram na retina e estão causando sua decomposição.

O tipo seco tende a piorar muito lentamente. Com a versão “úmida”, os vasos sanguíneos anormais danificam a mácula e mudam o formato da retina. Embora seja menos comum, o tipo úmido é a causa de 90% da cegueira legal por degeneração macular.

Diagnóstico

O seu oftalmologista pode colocar gotas nos seus olhos para dilatar (alargar) as suas pupilas. Isso permite que ele use um dispositivo especial chamado oftalmoscópio para procurar depósitos de gordura e outros sinais de problemas na parte posterior da retina.

Se o seu médico achar que você tem o tipo úmido, ele fará um exame especial do seu olho, que pode mostrar qualquer problema nos vasos sanguíneos. Exames oculares anuais podem ajudar o médico a detectar os primeiros sinais antes que você apresente quaisquer sintomas.

Tratamento para o Tipo Seco

Esse tipo de degeneração macular pode ser melhor tratado com uma mistura de vitaminas C e E e dois tipos de antioxidantes.

Chamados de luteína e zeaxantina, eles estão em vegetais com folhas verdes, ovos e outros alimentos, e ajudam a filtrar comprimentos de onda de luz azul de alta energia que podem prejudicar as células em seus olhos. Eles não curam a doença, mas podem retardá-la.

Tratamento para o Tipo Úmido

Para esse tipo, seu médico pode recomendar um medicamento que bloqueie uma substância química em seu corpo que aumenta os vasos sangüíneos com problemas na retina. Este produto químico é chamado de fator de crescimento endotelial vascular (VEGF).

A cada poucas semanas ou meses, ela anestesia seu olho e lhe dá uma injeção do medicamento – esta é uma terapia anti-VEGF. A frequência com que você toma as injeções e por quanto tempo as toma dependem do medicamento específico e de como ele funciona para você.

Cirurgia a laser

Se você tem degeneração macular úmida, seu médico pode recomendar isso. Ele apontará um laser para os vasos sanguíneos extras do seu olho para quebrá-los. A terapia fotodinâmica (PDT) é outra opção.

Uma droga especial sensível à luz é introduzida em seu corpo por uma veia em seu braço e, em seguida, acionada por um laser para destruir os vasos sanguíneos com problemas.

Recupere Alguma Visão

Em casos avançados de degeneração macular seca, o médico pode sugerir a substituição da lente do olho por um telescópio do tamanho de uma ervilha. Isso torna as imagens maiores para que as partes saudáveis da retina possam vê-las. Mas não é certo para todos, incluindo pessoas que fizeram cirurgia de catarata.

Tecnologia

Muitos dispositivos de alta tecnologia podem ajudá-lo a enfrentar sua vida diária. Você pode colocar um telescópio em seus óculos para ver as coisas de longe.

O software de computador pode transformar palavras em uma tela em uma fala que você pode ouvir. E uma lupa de circuito fechado de televisão permite que você veja algo como um livro ou bordado em uma tela de TV.

Mudancas de estilo de vida

Não há cura para a degeneração macular, mas você pode fazer escolhas saudáveis para desacelerá-la e evitar que seus sintomas piorem: faça exercícios regularmente, proteja seus olhos do sol com óculos escuros e, se fumar, pare.

Tente comer uma dieta saudável rica em peixes e vegetais de folhas verdes. Manter a pressão arterial e os níveis de colesterol sob controle também pode ajudar.

Uma boa dieta e saúde garantem um futuro ocular melhor para você!

Suporte emocional

A perda de visão pode ter um grande efeito em sua vida. Você precisa mudar a maneira como executa as tarefas diárias, como cozinhar ou ler, e pode confiar mais em seus amigos e família do que antes. Você pode se sentir deprimido.

Conversar com um conselheiro ou encontrar um grupo de apoio local pode ajudá-lo a lidar com essas emoções.

Pesquisa

Os pesquisadores estão procurando muitos novos tratamentos. Os medicamentos que reduzem o colesterol têm se mostrado promissores na redução dos depósitos de gordura que causam a degeneração macular seca.

E baixas doses de radiação de raios-X podem ajudar a quebrar os vasos sanguíneos problemáticos no tipo úmido. Novos medicamentos em teste também podem melhorar sua visão com menos efeitos colaterais.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

O que é asma? Mitos sobre asma desmascarados

Mitos da asma

Essas são algumas das muitas faces da asma. A maioria dos pesquisadores acredita que os diferentes padrões de asma estão todos relacionados a uma condição. Outros pesquisadores acham que existem doenças pulmonares separadas.

Atualmente não há cura para a asma e nenhuma causa exata foi identificada. Portanto, compreender as mudanças que ocorrem na asma, como você se sente e como ela pode se comportar ao longo do tempo é vital.

Esse conhecimento capacita você a ter um papel ativo em seus próprios cuidados de saúde. Teste seu “QI de asma” respondendo ao seguinte questionário verdadeiro ou falso:

Questionário sobre mitos sobre asma – Pergunta 1

1. Verdadeiro ou falso? A asma está “tudo na mente”.

Falso:

A asma não é uma condição psicológica. No entanto, os gatilhos emocionais podem causar crises.

Questionário sobre mitos sobre asma – Pergunta 2

2. Verdadeiro ou falso? Você vai “crescer” da asma.

Falso:

Você não pode superar a asma. Em cerca de 50% das crianças com asma, a condição pode se tornar inativa na adolescência. Os sintomas, entretanto, podem reaparecer a qualquer momento na idade adulta.

Questionário sobre mitos sobre asma – Pergunta 3

3. Verdadeiro ou falso? A asma tem cura, por isso não é grave e ninguém morre por causa disso.

Falso:

Não há cura para a asma, mas a doença pode ser controlada na maioria dos pacientes com bons cuidados médicos. A condição deve ser levada a sério, pois a asma não controlada pode resultar em hospitalização de emergência e possível morte.

Questionário sobre mitos sobre asma – Pergunta 4

4. Verdadeiro ou falso? É provável que você desenvolva asma se alguém de sua família a tiver.

Verdade:

Você tem 6% de chance de ter asma se nenhum dos pais apresentar a doença; 30% de chance se um dos pais tiver; e 70% de chance se ambos os pais o tiverem.

Questionário sobre mitos sobre asma – pergunta 5

5. Verdadeiro ou falso? Você pode “pegar” asma de outra pessoa que a tenha.

Falso:

A asma não é contagiosa.

Questionário sobre mitos sobre asma – pergunta 6

6. Verdadeiro ou falso? Mudar-se para um local diferente, como o deserto, pode curar a asma.

Falso:

Um novo ambiente pode melhorar temporariamente os sintomas da asma, mas não a curará. Depois de alguns anos no novo local, muitas pessoas ficam sensibilizadas com o novo ambiente, e os sintomas da asma voltam com a mesma ou até maior intensidade do que antes.

Questionário de mitos sobre asma – pergunta 7

7. Verdadeiro ou falso? Pessoas com asma não devem se exercitar.

Falso:

A natação é um exercício ideal para quem tem asma. Por outro lado, praticar exercícios em ambiente seco e frio pode desencadear asma em algumas pessoas.

Questionário sobre mitos sobre asma – Pergunta 8

8. Verdadeiro ou falso? A asma não requer tratamento médico.

Falso:

A melhor maneira de controlar a asma é ter um plano de controle da asma elaborado por seu médico que inclua os medicamentos usados para alívio rápido e aqueles usados como controladores.

Questionário sobre mitos sobre asma – Pergunta 9

9. Verdadeiro ou falso? Os medicamentos usados para tratar a asma causam dependência.

Falso:

Os medicamentos para asma não causam dependência.

Ter uma boa respiração pode ajudar em objetivos paralelos, como em sua dieta e saúde.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Vida Sexual após os 50: como manter?

Sexo, medicamentos e álcool

Uma causa comum de problemas sexuais também pode ser os efeitos colaterais de medicamentos, como medicamentos para pressão arterial, anti-histamínicos, antidepressivos, tranqüilizantes, inibidores de apetite, medicamentos para diabetes e medicamentos para úlceras.

Outros medicamentos podem causar disfunção erétil (DE ou impotência) ou causar dificuldade de ejaculação nos homens, e alguns medicamentos podem causar perda do desejo sexual nas mulheres.

Fale com o seu médico se sentir efeitos colaterais dos medicamentos que está tomando. Seu médico pode prescrever um medicamento diferente.

O álcool em excesso pode causar problemas de ereção nos homens e orgasmo retardado nas mulheres.

Sexo seguro e prevenção da gravidez

Mesmo que as mulheres mais velhas estejam se aproximando da menopausa e tenham períodos irregulares, a gravidez ainda é possível.

As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) continuam a representar um risco, independentemente da sua idade.

Posso engravidar após a menopausa?

Até que a mulher esteja na pós-menopausa (sem período por 12 meses consecutivos), a gravidez ainda é possível.

Sexo seguro e DSTs

As doenças sexualmente transmissíveis (DST) são possíveis em qualquer idade. Enquanto os jovens têm maior probabilidade de serem infectados, os idosos que fazem sexo são vulneráveis às DSTs. Os tipos de DSTs incluem:

  • Cancróide
  • Clamídia
  • Piolhos púbicos (caranguejos)
  • Infecções ectoparasitárias
  • Herpes genital
  • Verrugas genitais (HPV: vírus do papiloma humano)
  • Gonorréia
  • Hepatite B e C
  • HIV / AIDS (Vírus da Imunodeficiência Humana / Síndrome da Imunodeficiência Adquirida)
  • LVG (linfogranuloma venéreo)
  • Sífilis
  • Tricomoníase
  • Uretrite

As mulheres mais velhas têm maior probabilidade do que as mais jovens de terem sido infectadas com Trichomonas, um parasita que se espalha durante a relação sexual.

O Medicare oferece exames gratuitos de DST para idosos. Pratique sexo seguro para reduzir o risco de doenças sexualmente transmissíveis.

Sexo seguro e HIV / AIDS

O número de idosos com diagnóstico de HIV / AIDS está aumentando. Pessoas com mais de 55 anos representam um quarto das pessoas que vivem com HIV / AIDS nos EUA, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC).

Os americanos mais velhos também têm maior probabilidade de serem diagnosticados com infecção por HIV mais tarde no curso da doença.

Aqueles em risco de infecção por HIV incluem aqueles com mais de um parceiro sexual, pessoas que se divorciaram recentemente, viúvas e estão tendo relações sexuais desprotegidas.

Sempre use um preservativo de látex durante as relações sexuais para se proteger do HIV / AIDS e de outras doenças sexualmente transmissíveis (DSTs). O Medicare oferece exames gratuitos de DST para idosos.

Como as emoções afetam o bom sexo?

A sexualidade costuma estar ligada ao nosso bem-estar físico e psicológico. Os homens podem temer que a disfunção erétil (DE) seja um problema e que a preocupação por si só pode desencadear episódios de impotência.

As mulheres podem ficar preocupadas que sua aparência as torne menos desejáveis para o parceiro. Isso pode afetar seu prazer no sexo.

Além dos estressores diários normais, os idosos podem se preocupar com o envelhecimento, doenças, aposentadoria e outras mudanças na vida, que podem afetar o desempenho sexual. A ajuda está disponível. Converse com um médico ou conselheiro sobre suas preocupações.

Namoro sênior

Se você for idoso e solteiro, pode achar mais difícil encontrar um parceiro com quem compartilhar intimidade. As mulheres vivem mais do que os homens e superam os homens à medida que envelhecemos.

Conheça novas pessoas participando em atividades sociais de que gosta e onde estarão presentes outros idosos. Procure centros locais para idosos, aulas de educação de adultos ou atividades recreativas locais.

Encontros online para pessoas com mais de 50 anos

Existem muitos sites de namoro online projetados para ajudar os solteiros com mais de 50 anos a se conectarem. Configurar um perfil de namoro online permite que você alcance mais datas em potencial e pode ajudá-lo a conhecer alguém antes de decidir se encontrar cara a cara.

Tenha a segurança em mente e não revele nada muito pessoal a princípio, como seu endereço ou local de trabalho. Também é uma boa ideia encontrar-se em um local público e seguro para seu primeiro encontro.

Converse com seu médico sobre sexo

Se sua vida sexual não é o que costumava ser, converse com seu médico. Dependendo da causa, pode haver tratamento.

Para mulheres mais velhas, o problema mais comum é a dispareunia, que é uma relação sexual dolorosa causada por uma série de condições diferentes, incluindo lubrificação vaginal deficiente (secura vaginal).

A secura vaginal pode ser tratada com lubrificantes de venda livre ou estrogênio. Para os homens, a disfunção erétil (DE) é uma preocupação comum e há uma série de medicamentos prescritos que podem ajudar. Mantenha uma comunicação aberta com seu médico e deixe-o saber de suas preocupações.

Tendo uma vida sexual melhor conforme você envelhece

É possível ter uma vida sexual saudável, ativa e ótima conforme você envelhece. Um componente-chave disso é manter um corpo saudável e ativo.

Pratique exercícios, reduza o estresse, faça uma dieta balanceada e nutritiva, beba muita água e sucos, não fume nem beba. Consulte seu médico para exames regulares. Se você cuidar de seu corpo, poderá manter uma vida sexual saudável com a idade.

Transar regularmente pode ajudar em sua dieta e saúde.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

Os melhores movimentos flat-abs para homens

Trem para Flat Abs: bicicleta

Você deseja de quatro a oito movimentos-chave em cada exercício. Certifique-se de direcionar os abdominais superiores e inferiores, os músculos oblíquos ao longo dos lados e as costas. A “bicicleta” é uma das melhores.

Deite-se de costas e “pedale” no ar. Levante um ombro como se tentasse tocar o joelho oposto. Repita no lado oposto por duas séries de 12 repetições. Mantenha os cotovelos para trás e a parte inferior das costas no chão.

Treine para Flat Abs: Classic Crunch

O crunch é um clássico porque funciona. Deite-se de costas, joelhos dobrados e pés apoiados no chão.

Coloque as mãos atrás da cabeça, os cotovelos voltados para fora. Com as costas apoiadas no chão, use os músculos abdominais para erguer a parte superior do corpo o máximo que puder. Mantenha a postura e volte lentamente ao chão.

Faça três séries de 10-12 repetições. Descanse por 30 segundos entre todos os exercícios abdominais.

Crise reversa

A compressão reversa visa os abdominais inferiores, que são difíceis de tonificar. Mantenha os braços ao lado do corpo, com as palmas para baixo.

Use o abdômen para levantar as pernas, trazendo os joelhos diretamente sobre os quadris. Contraia ainda mais o abdômen e levante os quadris e as costas para fora do tapete, os joelhos voltados para o rosto. Segure brevemente antes de voltar para o tapete.

Não deixe seus pés tocarem o chão. Faça três séries de 10-12 repetições.

Wood Lift

Pegue um haltere, uma bola de medicina ou um sistema de peso de cabo. Escolha peso suficiente para trabalhar o músculo até a fadiga em 12 repetições. Ajoelhe-se sobre um joelho com o outro pé à frente.

Use as duas mãos para levantar o peso sobre o ombro, no lado do pé para a frente. Não vire seu torso.

Abaixe lentamente o peso para o quadril oposto. Cabeça, quadris e tronco devem ficar voltados para a frente o tempo todo. Faça de oito a 12 repetições antes de trocar de lado.

Rotações de tronco

Escolha uma bola de medicina ou haltere. Na posição sentada, incline-se ligeiramente para trás e envolva o abdômen, com os joelhos dobrados e os calcanhares tocando o chão.

Segure o peso próximo ao corpo e gire lentamente o torso para o lado. Faça uma breve pausa antes de girar para o lado oposto. Contraia o abdômen profundamente ao torcer. Trabalhe até três séries de 12 repetições.

Abs e Pecs: Haltere Fly

Para ficar bem sem camisa, você vai querer peitorais esculpidos junto com abdominais retos. Aqui está um movimento que visa ambas as áreas. Sente-se em uma bola de estabilidade segurando halteres.

Caminhe com os pés para a frente e deite-se para trás até que a cabeça e a parte superior das costas repousem sobre a bola. Segure os halteres diretamente acima dos cotovelos. Contraia o abdômen e empurre os halteres para cima.

Lentamente, balance os braços para fora e para dentro – estendidos, mas não travados. Faça três séries de 8-12 repetições.

Abs e costas: prancha frontal

Conforme você constrói o abdômen de aço, certifique-se de que suas costas acompanhem o ritmo. A prancha faz o trabalho. Deite-se de bruços com os antebraços no chão. Mantenha os cotovelos dobrados e sob os ombros.

Use os músculos centrais para levantar o tronco e as coxas do chão, contraindo fortemente a bunda e o abdômen. Segure por 5 e trabalhe por 30 a 60 segundos antes de abaixar até o chão. Faça três séries, descansando 20 a 30 segundos entre elas.

Pare imediatamente se sentir alguma dor na região lombar.

Abs e costas: cão-pássaro

Ajoelhe-se sobre as mãos e joelhos, com os dedos voltados para a frente. Contraia os músculos centrais e levante a perna direita até que fique paralela ao chão, não mais alto que o quadril.

Ao mesmo tempo, levante o braço esquerdo até que fique paralelo ao chão. Segure brevemente. Em seguida, abaixe para a posição inicial e repita do outro lado. Um representante inclui um ciclo completo de ambos os lados. Faça três séries de 8-12 repetições.

Abdominais e pernas: joelheiras

Este movimento começa com seu estômago em uma bola de estabilidade, mãos e pés no chão. Envolva o abs.

Agora, mova as mãos para a frente até formar uma prancha rígida, os tornozelos apoiados na bola. Não deixe a região lombar ceder.

Lentamente, dobre os joelhos contra o peito. Segure brevemente e, em seguida, retorne lentamente à posição de prancha. Espere que a bola role para frente e para trás com seus movimentos.

Abs e bumbum: ponte glúteo

Se você quiser que sua visão traseira seja tão forte quanto seu abdômen, tente este movimento para esculpir os músculos glúteos. Deite-se de costas, com os joelhos dobrados e os pés na largura do quadril.

Contraia o abdômen e os glúteos enquanto levanta os quadris do chão. Pressione os calcanhares no chão e evite arquear as costas. Inspire e abaixe-se lentamente até o chão. Repita por 12 a 15 repetições.

Abs e Butt: Frankensteins

Fique em pé com os braços ao lado do corpo, pés na largura do quadril. Contraia o abdômen e levante o joelho direito em direção ao peito.

Mantendo o joelho alto, tente cruzar a perna direita sobre a esquerda. Evite girar o quadril esquerdo. Agora traga sua perna direita de volta para o lado direito da sala, abrindo o quadril direito. Retorne à posição inicial. Faça cinco a 10 repetições de cada lado.

Praticar exercício físico ainda pode lhe ajudar a emagrecer em sua dieta e saúde!

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

O que causa o TOC?

Todos têm pensamentos intrusivos, aleatórios e estranhos. A maioria das pessoas é capaz de dispensá-los da consciência e seguir em frente. Mas esses pensamentos aleatórios ficam “presos” nos cérebros de indivíduos com TOC; eles são como o lixo eletrônico do cérebro. A maioria das pessoas tem um filtro de spam e pode simplesmente ignorar o lixo eletrônico recebido. Mas ter TOC é como ter um filtro de spam que parou de funcionar – o lixo eletrônico continua chegando e não para. Logo, a quantidade de mensagens indesejadas excede a correspondência importante e a pessoa com TOC fica sobrecarregada. Então, por que o cérebro de indivíduos com TOC funciona dessa maneira? Em outras palavras, o que causa o TOC?

Em busca de um Tratamento com Psicólogo online? Confira agora mesmo.

Como funciona o Transtorno Obsessivo Compulsivo (TOC)

Usando tecnologias de neuroimagem, nas quais são tiradas fotos do cérebro e de seu funcionamento, os pesquisadores conseguiram demonstrar que certas áreas do cérebro funcionam de maneira diferente em pessoas com TOC em comparação com aquelas que não têm. Os resultados da pesquisa sugerem que os sintomas de TOC podem envolver erros de comunicação entre diferentes partes do cérebro, incluindo o córtex orbitofrontal, o córtex cingulado anterior (ambos na parte frontal do cérebro), o estriado e o tálamo (partes mais profundas do cérebro). Anormalidades nos sistemas de neurotransmissores – substâncias químicas como serotonina, dopamina, glutamato (e possivelmente outros) que enviam mensagens entre as células cerebrais – também estão envolvidas no distúrbio.

Embora tenha sido estabelecido que o TOC tem uma base neurobiológica, a pesquisa não foi capaz de apontar uma causa ou causas definitivas para o TOC. Acredita-se que o TOC provavelmente seja o resultado de uma combinação de fatores neurobiológicos, genéticos, comportamentais, cognitivos e ambientais que desencadeiam o transtorno em um indivíduo específico em um determinado momento. A seguir está uma discussão de como esses fatores podem desempenhar um papel no início do TOC.

Um estudo financiado pelo National Institutes of Health examinou o DNA, e os resultados sugerem que o TOC e certos transtornos psiquiátricos relacionados podem estar associados a uma mutação incomum do gene transportador de serotonina humana (hSERT). Pessoas com sintomas graves de TOC podem ter uma segunda variação no mesmo gene. Outras pesquisas também apontam para um possível componente genético. Cerca de 25% das pessoas que sofrem de TOC têm um familiar próximo com o transtorno. Além disso, estudos com gêmeos indicaram que se um dos gêmeos tem TOC, o outro tem maior probabilidade de ter TOC quando os gêmeos são idênticos, em vez de fraternos. No geral, estudos de gêmeos com TOC estimam que a genética contribui com aproximadamente 45-65% do risco de desenvolver o transtorno.

Vários outros fatores podem desempenhar um papel no início do TOC, incluindo fatores comportamentais, cognitivos e ambientais. Os teóricos da aprendizagem, por exemplo, sugerem que o condicionamento comportamental pode contribuir para o desenvolvimento e manutenção de obsessões e compulsões. Mais especificamente, eles acreditam que as compulsões são, na verdade, respostas aprendidas que ajudam um indivíduo a reduzir ou prevenir a ansiedade ou o desconforto associado a obsessões ou impulsos. Um indivíduo que experimenta uma obsessão intrusiva por germes, por exemplo, pode se envolver na lavagem das mãos para reduzir a ansiedade desencadeada pela obsessão. Como esse ritual de lavagem reduz temporariamente a ansiedade, a probabilidade de que o indivíduo se envolva na lavagem das mãos quando um medo de contaminação ocorrer no futuro aumenta. Como resultado,

Muitos teóricos cognitivos acreditam que os indivíduos com TOC têm crenças defeituosas ou disfuncionais e que é a interpretação errônea de pensamentos intrusivos que leva à criação de obsessões e compulsões. De acordo com o modelo cognitivo do TOC, todos têm pensamentos intrusivos. Pessoas com TOC, no entanto, interpretam mal esses pensamentos como sendo muito importantes, pessoalmente significativos, reveladores sobre o caráter de alguém ou tendo consequências catastróficas. A interpretação errônea repetida de pensamentos intrusivos leva ao desenvolvimento de obsessões. Como as obsessões são tão angustiantes, o indivíduo adota um comportamento compulsivo para tentar resistir, bloquear ou neutralizá-las.

O Obsessive-Compulsive Cognitions Working Group, um grupo internacional de pesquisadores que propuseram que o início e a manutenção do TOC estão associados a interpretações desadaptativas de intrusões cognitivas, identificou seis tipos de crenças disfuncionais associadas ao TOC:

  1. Responsabilidade inflacionada: a crença de que alguém tem a capacidade de causar e / ou é responsável por prevenir resultados negativos;
  2. Superimportância de pensamentos (também conhecida como fusão pensamento-ação): a crença de que ter um pensamento ruim pode influenciar a probabilidade de ocorrência de um evento negativo ou que ter um pensamento ruim (por exemplo, sobre fazer algo) é moralmente equivalente a realmente fazendo isso;
  3. Controle dos pensamentos: a crença de que é essencial e possível ter controle total sobre os próprios pensamentos;
  4. Superestimação da ameaça: uma crença de que eventos negativos são muito prováveis ​​e que serão particularmente ruins;
  5. Perfeccionismo: crença de que não se pode cometer erros e que a imperfeição é inaceitável; e
  6. Intolerância à incerteza: crença de que é essencial e possível saber, sem dúvida, que eventos negativos não acontecerão.

Fatores ambientais também podem contribuir para o aparecimento do TOC. Por exemplo, lesões cerebrais traumáticas têm sido associadas ao início do TOC, o que fornece mais evidências de uma conexão entre o comprometimento da função cerebral e o TOC. E algumas crianças começam a apresentar sintomas de TOC de início súbito após uma infecção bacteriana ou viral grave, como faringite estreptocócica ou gripe. Estudos sugerem que a infecção não causa transtorno obsessivo-compulsivo, mas desencadeia sintomas em crianças que são geneticamente predispostas ao transtorno.

O estresse e os estilos parentais são fatores ambientais que foram responsabilizados por causar TOC. Mas nenhuma pesquisa mostrou que o estresse ou a maneira como uma pessoa interagia com seus pais durante a infância causam o TOC. O estresse pode, no entanto, ser um fator no desencadeamento do TOC em alguém com predisposição a ele, e os sintomas do TOC podem piorar em momentos de forte estresse.

Em suma, embora a causa ou causas definitivas do TOC ainda não tenham sido identificadas, a pesquisa produz continuamente novas evidências que, esperançosamente, levarão a mais respostas. É provável, entretanto, que uma interação delicada entre vários fatores de risco ao longo do tempo seja responsável pelo aparecimento e manutenção do TOC.

Vida saudável: como os hábitos noturnos afetam a saúde durante o dia

Exercício

Em geral, ir à academia ajuda a dormir melhor e a dormir mais rápido, melhorando sua dieta e saúde. Mas quando você se exercita, seu corpo produz mais cortisol.

É um hormônio que o ajuda a ficar mais alerta. Isso é bom quando você está tentando acordar para o trabalho. Mas não é tão bom quando você está tentando dormir. Se você precisa se exercitar à noite, tente terminar pelo menos 3 horas antes de dormir.

Empacotando o almoço – à noite

Depois, você pode simplesmente pegá-lo da geladeira no caminho para a porta amanhã. Economiza tempo e estresse pela manhã e garante uma nutrição decente para você durante o dia.

Comer tarde da noite

Comer de madrugada não é uma receita para uma noite de sono repousante.

É mais provável que você acorde descansado e pronto para o dia com um jantar mais leve – menos gordura, sal e calorias – várias horas antes de dormir. Se ficar com fome mais tarde, faça um lanche leve em alimentos fáceis de digerir, como torradas ou iogurte.

Ignorando Seus Dentes

Se você não escovar e passar fio dental à noite, poderá notar uma camada mais espessa (bactérias) nos dentes pela manhã.

O enxágue bucal também pode ajudar a prevenir o acúmulo de bactérias. Em apenas um ou dois dias, começa a endurecer e se tornar uma “tarte” semelhante a um cimento que pode causar cáries e doenças gengivais. Somente seu dentista pode remover o tártaro.

Ficar acordado até tarde

Não apenas esgota sua energia, mas pode fazer com que seu corpo produza mais cortisol. Também pode fazer você desejar mais alimentos ricos em gordura e açúcar no dia seguinte.

É por isso que você tende a ter mais gordura corporal se dormir menos de 6 horas por noite. Essa gordura corporal extra aumenta a probabilidade de você ter problemas como diabetes e doenças cardíacas.

Portanto, se você precisa se levantar para o trabalho, é bom ir para a cama cedo o suficiente para dormir pelo menos 8 horas.

Beber álcool

No início, pode deixá-lo com sono. Mas depois de algumas horas, tem o efeito oposto. E a qualidade do sono que você obtém pode não ser tão boa. Além disso, faz você urinar mais, o que significa mais para cima e para baixo no banheiro.

Tudo isso pode deixar você se arrastando no dia seguinte. Considere mantê-lo em 1 a 2 drinques por dia e tente não beber nas 3 horas antes de deitar.

Uma sacudida tardia de cafeína

É no chá, café, chocolate e muitas bebidas energéticas. Mesmo em quantidades normais, pode tornar mais difícil adormecer ou tornar o sono menos eficaz, especialmente à medida que envelhece.

Mesmo se você ingerir cafeína de 6 a 8 horas antes de deitar, ela pode lhe dar aquela sensação de mal-estar no dia seguinte.

Lavando o rosto

Você não quer lavar demais o rosto ou esfregá-lo com muita força, especialmente se tiver pele seca.

Mas você deve lavar a sujeira, fuligem, suor e maquiagem no final do dia. Ao manter os germes longe do rosto, você mantém as espinhas afastadas e pode até prevenir infecções nos olhos. Além disso, seu hidratante, se você usar um, funcionará melhor.

Cochilando

Uma soneca de qualquer duração no final da tarde ou à noite pode levar a um ciclo infeliz que interrompe sua rotina normal de sono e torna difícil acordar de manhã.

Sua mente ocupada

Pode ser difícil relaxar quando sua mente está ocupada com as milhões de coisas que você precisa fazer.

Mas se você tirar apenas alguns minutos para organizar suas idéias, você pode criar um mini-plano para o dia seguinte – uma lista de “tarefas”, se quiser. Isso o ajudará a diminuir seu nível de estresse na manhã seguinte, dando-lhe um guia pronto para atacar o dia.

Luz Digital

Muita luz artificial depois que o sol se põe pode atrapalhar seu relógio interno.

A “luz azul” emitida por seu smartphone, laptop e outros aparelhos eletrônicos pode reduzir a quantidade de melatonina que seu corpo produz, o que pode dificultar o relaxamento.

Óculos ou telas especializadas podem filtrar a luz, e alguns dispositivos têm configurações de “turno noturno” que ajudam a removê-la. Mas a melhor solução é deixar os eletrônicos de lado logo.

Tenha uma rotina de sono

Facilite o caminho para a hora de dormir com uma rotina noturna relaxante. Leia um livro ou ouça uma música relaxante.

Um banho ou ducha quente pode causar sonolência, assim como alguns alongamentos leves. Evite discussões difíceis ou estressantes tarde da noite, que podem desencadear hormônios que o mantêm acordado.

E então, ficou alguma dúvida em relação ao conteúdo que trouxemos hoje?

Conte a nós, comente abaixo!

Até a próxima!

« Older posts

© 2021 Cidan Dicas

Theme by Anders NorenUp ↑