Entre os fetiches sexuais, o pegging talvez seja o que mais gera polêmicas. Contudo, os casais que já utilizam a cinta peniana na cama não se mostram nem um pouco desconfortáveis com essa prática.

Se você quer saber mais sobre o pegging, então não deixe de conferir o que temos a dizer sobre esse assunto. Além de curiosidades, mostramos os cuidados que você deve ter ao utilizar a cinta peniana. Confira!

Afinal, o que é pegging? Como é utilizada a cinta peniana?

Antes de qualquer coisa, devemos definir o que é o pegging. Geralmente, essa expressão é usada para definir relações sexuais em que mulheres penetram seus parceiros homens com uma cinta peniana.

Contudo, o termo também pode ser usado para fazer referência ao uso desse brinquedo sexual por casais homossexuais, sejam eles de homens ou de mulheres.

Isso porque as cintas podem ser usadas das mais diversas maneiras, por pessoas de ambos os sexos.

Para que se possa ter uma ideia, as próteses do strap-on são adequadas para o sexo anal, vaginal e até oral.

Apesar de toda a versatilidade desse acessório, precisamos enfatizar que ele ficou associado à prática da inversão. E o motivo para isso é muito simples.

A próstata é uma região muito sensível à estimulação, que pode propiciar muito prazer ao homem.

E, é claro, a possibilidade de dominar um homem mexe muito com a fantasia feminina.

Sem contar que há cinta peniana que possibilita às mulheres serem penetradas enquanto penetram, o que potencializa ainda mais o prazer feminino. Esse é o caso do strapless.

Homens que praticam o pegging são gays?

Um dos motivos que fazem com que o pegging seja tão controverso é o fato de os homens serem penetrados por suas parceiras. Afinal, o prazer do sexo anal é mais constantemente associado a homens gays.

Contudo, o prazer anal masculino não está relacionado à opção sexual. Na realidade, é um fato biológico.

Qualquer homem, independentemente de sua opção sexual, é capaz de sentir prazer ao ser estimulado diretamente na próstata. E essa glândula fica localizada no reto.

Justamente por conta da próstata, podemos dizer que o ânus é uma das zonas erógenas mais sensíveis do corpo do homem.

Logo, podemos concluir que homens que sentem prazer com o sexo anal não necessariamente são gays.

Na realidade, o pegging tem sido cada vez mais adotado por homens heterossexuais, que fazem questão de dividir com suas parceiras o prazer de penetrar e desejam sentir novas sensações na hora “h”.

A importância do diálogo aberto na hora de usar o pegging

Embora seja cada vez mais utilizado por mulheres e homens em todo o mundo, o pegging ainda enfrenta muita resistência, especialmente por parte do público masculino.

Isso pode ser visto como um preconceito com relação à prática. De fato, muitos homens veem o pegging como uma ameaça à sua masculinidade.

Contudo, esse preconceito não é apenas masculino. Na verdade, muitos homens que já são adeptos da cinta peniana podem sentir dificuldades em expressar esse desejo a suas parceiras, por medo de não serem compreendidos

Para evitar qualquer tipo de desentendimento em torno do assunto, o ideal é que o pegging seja abertamente discutido pelo casal.

Realmente, não se deve esquecer que o uso da cinta peniana deve ser feito de maneira consensual.

Pegging: mais prazer e diversão para homens e mulheres na hora “h”

Para concluir, não podemos deixar de sublinhar o quanto o pegging pode ser benéfico para um casal, independentemente da orientação sexual.

 

E você, o que acha de tentar fazer o pegging com seu parceiro ou parceira? Aproveite o espaço abaixo e compartilhe com os leitores do blog a sua experiencia!