tratando homem

Homens com disfunção erétil (DE) podem querer pensar em ser rastreados para osteoporose.

Recentemente, cientistas de Taiwan relataram que homens com disfunção erétil tinham cerca de três vezes mais chances de desenvolver osteoporose do que aqueles que não têm problemas com ereções.

A osteoporose é uma desordem óssea causada pela diminuição da densidade óssea. Isso torna os ossos mais frágeis e mais propensos a quebrar.

Para este estudo, os pesquisadores analisaram dados do Banco de Dados de Pesquisa do Seguro Nacional de Saúde de Taiwan. Eles identificaram 4.460 homens com 40 anos ou mais que foram diagnosticados com disfunção erétil entre 1996 e 2010. (A idade média dos homens era de 58 anos).

Em seguida, os cientistas compararam os registros aos de 17.480 homens sem DE que tinham aproximadamente a mesma idade.

No geral, 5,92% dos pacientes com disfunção erétil desenvolveram osteoporose, em comparação com 3,65% dos homens sem disfunção erétil.

Por que a osteoporose era mais comum em homens com disfunção erétil? Os pesquisadores não tinham certeza, mas ofereceram várias explicações possíveis. Eles observaram que mais estudos são necessários para aprender mais sobre a conexão. No entanto, uma teoria envolve baixa testosterona, um hormônio importante para os homens.

Embora não seja discutido no estudo, alguns especialistas acreditam que a testosterona e a osteoporose estão ligadas. Os corpos dos homens produzem testosterona, alguns dos quais são naturalmente convertidos em estrogênio, um hormônio que ajuda a manter a saúde dos ossos. Se um homem tem baixos níveis de testosterona, há menos hormônio para converter em estrogênio, levando a ossos mais fracos. A baixa testosterona também pode prejudicar as ereções, por isso é possível que a disfunção erétil e a osteoporose possam estar ligadas dessa forma.

Homens que estão preocupados com disfunção erétil, testosterona ou osteoporose devem consultar seu médico para um exame completo.