A indústria do entretenimento continua a evoluir e a forma de consumir conteúdo audiovisual mudou ao longo dos anos. Acabaram-se as fitas VHS, as cassetes, os videoclubes e, cada vez mais, até os CD’s. Mas nos últimos anos, destaca-se um marco que significou uma revolução nesta área: o surgimento das plataformas de streaming. O utilizador pode ter à sua disposição um catálogo ilimitado de conteúdos audiovisuais que pode visualizar a partir de qualquer dispositivo com acesso à Internet e a preços fixos mensais cada vez mais competitivos.

O que é Netflix?

A Netflix é uma plataforma de transmissão de vídeo ou ‘streaming’ que oferece um amplo catálogo de filmes, minisséries e documentários para poder apreciá-los em qualquer dispositivo com acesso à internet através de uma assinatura com uma taxa mensal fixa.

Atualmente, a Netflix continua sendo a principal plataforma de streaming de vídeo ou Video on Demand (VOD) do mundo, com 203,7 milhões de assinantes e receita anual de mais de 20 bilhões de dólares. A plataforma opera globalmente em 190 países, com filmes e séries traduzidos para 21 idiomas, e tudo sem publicidade.

Em termos comerciais, a Netflix, Inc. é uma empresa privada de entretenimento de capital aberto e um serviço de assinatura americano que opera em todo o mundo e cujo principal serviço é a distribuição de conteúdo audiovisual por meio de uma plataforma online.

Você pode aproveitar e fazer recarga netflix | Aproveite suas séries

Quais foram os primórdios da Netflix?

O empresário Reed Hastings e seu parceiro Marc Randolph contaram uma anedota um tanto mitificada em várias ocasiões sobre como surgiu a ideia de seu primeiro modelo de negócios, que vários anos depois se tornaria o gigante do streaming. Foi em 1997, como resultado de Randolph ter sido forçado a pagar uma multa de US$ 40 à sua locadora de vídeo local no Vale do Silício por um longo atraso na devolução da fita VHS da Apollo 13.

Essa anedota poderia ter permanecido nisso. Mas Randolph não apenas pagou a multa com resignação, ele pensou que poderia haver um mercado possível lá: uma empresa de aluguel de filmes via correio normal. Este foi o início da empresa que, anos depois, se tornaria a gigante do streaming. Randolph criou seu site e começou com um catálogo inicial de 1.000 filmes. O filme escolhido chegou por carta ao cliente e ele teve o prazo de uma semana para devolvê-lo.

A partir disso, a trajetória da empresa passou por diferentes fases e modelos de negócios. Em 1999 introduziram o método de assinatura, em 2007 iniciaram seu serviço de transmissão ao vivo e em 2011 passaram a produzir conteúdo próprio com a série House of Cards, que seria transmitida em 2013. A Netflix encerrou 2018 com lucros que já ultrapassavam 15 bilhões e com 139 milhões de assinantes.

Qual é o modelo de negócio?

A operação da plataforma de streaming pioneira é simples. A Netflix utiliza duas formas de incluir novos conteúdos em sua plataforma: produção própria ou compra de direitos autorais de produções de terceiros. Mas de onde vem o dinheiro? Por meio de assinaturas, que compõem 100% do seu modelo de negócios. Quanto mais assinaturas, mais benefícios. E ao contrário. Existem três tipos de assinaturas, todas mensais, que variam de € 7,99 a € 15,99 para o pacote ‘Premium’.

Como é economicamente viável?

Por trás do crescimento da Netflix está uma dívida que não para de crescer, atingindo valores muito altos no final de 2020. Essa dívida responde ao forte investimento da plataforma em seu compromisso de produzir conteúdo próprio. Apesar disso, a plataforma de entretenimento é economicamente viável porque a receita que gera supera em muito sua dívida. Isso não significa que seu modelo de negócios não precise de uma revisão de longo prazo para garantir que as receitas continuem aumentando, evitando dívidas perpétuas.

Até agora, a empresa sempre justificou altos níveis de endividamento como requisito para continuar crescendo, em uma estratégia que se baseia em gastar dinheiro para continuar ganhando no longo prazo. Os próximos anos serão decisivos para esclarecer dúvidas sobre a viabilidade do negócio, mas também serão essenciais para que a plataforma se diferencie da concorrência, que também registrou um crescimento sem precedentes nos últimos anos.

Como a Netflix é diferente da concorrência?

A Netflix continua a ser a plataforma de streaming líder no mercado, mas a oferta não para de se multiplicar e as posições que a distanciam das restantes plataformas vão ficando cada vez mais curtas. Atualmente concorre com outros serviços de vídeo sob demanda, como HBO, Amazon Prime Video, Movistar+ ou Hulu. Mas quais são as características da plataforma líder que a diferencia da concorrência?

A nível técnico, a Netflix destaca-se por ter um motor de busca muito mais otimizado, um motor de busca muito avançado e com elevados níveis de previsibilidade consoante o utilizador. Além disso, possui um player versátil e poderoso.

Por outro lado, a plataforma foi coloquialmente chamada de “fábrica de churros” em várias ocasiões devido à sua capacidade de produzir seu próprio conteúdo em níveis que outras plataformas nem chegam perto. Outro debate seria entrar na qualidade e impacto do conteúdo, mas não há dúvida de que em termos de quantidade de oferta audiovisual, a plataforma está muito à frente do mercado.

Ao nível do modelo de consumo de conteúdos, a Netflix também tem uma característica diferenciadora e é que a plataforma lança as temporadas completas, ao contrário de outras plataformas cuja estratégia para gerar interesse passa pelo lançamento de episódios.

Qual é o futuro da Netflix?

Somente no último trimestre de 2020, a Netflix ganhou 8,5 milhões de assinantes em termos líquidos, elevando o total para 37 milhões em 2020 e colocando seu número de assinantes acima de 200 milhões internacionalmente no final do ano.

A gigante do streaming fechou o ano com lucro líquido de 2.761 milhões de dólares, 48% a mais que no ano anterior, e um faturamento de quase 25.000 milhões de dólares. O aumento na demanda por entretenimento doméstico é uma resposta à pandemia de coronavírus, que aumentou o tempo que muitas pessoas passam em casa.

A plataforma continua sendo líder no mercado de streaming, mas terá que se atentar ao seu modelo de negócios nos próximos anos para se manter no primeiro lugar, diferenciando-se da concorrência. Além disso, a plataforma terá que pensar em como garantir que suas receitas não parem de crescer enquanto suas despesas diminuem, conseguindo assim frear o endividamento perpétuo da empresa.