As unhas quebradiças são uma das alterações ungueais mais comuns, principalmente entre as mulheres.

Por isso, saber fortalecer as unhas com naturalidade e rapidez é uma das consultas dermo-cosméticas mais comuns na farmácia.
Principalmente, pela função estética que desempenham tanto nas mãos quanto nos pés.

Além disso, unhas frágeis podem interferir negativamente no campo profissional, além de dificultar algumas atividades do dia a dia, como lavar o cabelo ou se vestir.

Ao mesmo tempo, deve-se levar em consideração que a fragilidade das unhas as torna mais vulneráveis ​​a microrganismos oportunistas. Portanto, o risco de infecção fúngica ou bacteriana aumenta.
Assim, além da estética, é aconselhável iniciar um tratamento para fortalecer as unhas caso estejam frágeis, moles ou descamativas.
A fragilidade da unha pode ter várias causas. Porém, com os devidos cuidados, será possível fortalecê-los e melhorar sua aparência.

Se está buscando fortalecimento para suas unhas e cabelos, pill food é a solução. Confira agora.

Unhas quebradiças: causas

O aparecimento desta alteração ungueal, conhecida clinicamente como onicosquia, é caracterizada principalmente pela fragmentação constante da unha.

Isso se deve a diversos fatores que impedem ou dificultam a formação coesiva da lâmina ungueal (a parte dura e translúcida) e, portanto, torna-se quebradiça.

Como consequência, as unhas se partem em camadas e dá a sensação de falta de crescimento.

Na maioria dos casos, a onicosquia tem origem multifatorial e, portanto, pode ser devida a diferentes causas ao mesmo tempo.

Envelhecimento. Ter unhas quebradiças e enrugadas costuma fazer parte do processo fisiológico de envelhecimento. Nesse sentido, é comum que estas possam ficar mais macias e finas com o passar dos anos e que apareçam estrias verticais (estendem-se da cutícula até a ponta da unha.

Deficiências nutricionais. Os baixos níveis de ferro (deficiência de ferro) também podem ser uma causa de unhas quebradiças e fracas. Isso ocorre porque esse mineral é um dos componentes da lâmina ungueal.
Pelo mesmo motivo, a falta de cálcio ou zinco são outros motivos possíveis para unhas quebradiças.
Paralelamente, a vitamina B e a D-biotina (vitamina do grupo B) também desempenham um papel fundamental na sua dureza.
Por sua vez, deve-se levar em consideração que todos esses nutrientes são precursores da queratina, a proteína que mais forma a unha.

Desidratação. Lavar as mãos com frequência, especialmente com água quente, pode causar desidratação da pele e das unhas.
Da mesma forma, a secura do ambiente causada pelo aquecimento ou exposição a fontes de ar quente pode promover a fragilidade das unhas.

Substancias químicas. O contato direto com produtos de limpeza fortes, como detergentes e alvejantes, pode enfraquecer as unhas, enquanto certos ingredientes em cosméticos usados ​​para manicure ou pedicure também podem causar unhas quebradiças. Acetona, produtos para remoção de cutículas com hidróxido de sódio ou potássio e esmaltes ou endurecedores com formaldeído.

Trauma. Gestos diários, como digitar no computador ou tocar um instrumento, podem causar microtrauma que enfraquece a lâmina ungueal. Além disso, o uso de sapatos muito estreitos, já que o impacto contínuo com a ponta do sapato pode torná-los quebradiços, consequentemente, as unhas podem ficar quebradiças ou parecer quebradas em camadas.

Doenças. Unhas quebradiças também podem ser um sintoma de algumas doenças dermatológicas. Por exemplo, infecções fúngicas ou bacterianas, dermatites, psoríase ou líquen plano, e em uma pequena porcentagem, são o resultado de doenças sistêmicas ou problemas da tireóide.

Drogas. Unhas fracas e rachadas podem ser um efeito colateral de certos medicamentos. Entre eles, alguns antiinflamatórios, altas doses de vitamina A e medicamentos usados ​​em processos cancerígenos.

Tratamento para fortalecer as unhas

Para fortalecer as unhas, tanto nas mãos quanto nos pés, é aconselhável seguir uma série de medidas no dia a dia.

Faça uma manicure adequada. É importante utilizar utensílios de manicura e pedicura de qualidade que proporcionem uma utilização fácil, precisa e confortável. O descumprimento pode danificar a unha, e as unhas devem ser cortadas e lixadas retas, formando uma curva suave em direção às pontas. Já os esmaltes podem ter função protetora. Porém, desde que não sejam aplicados e retirados mais de uma vez por semana, também é aconselhável o uso de um removedor de esmalte sem acetona. Em relação às unhas artificiais, deve-se levar em consideração que sua retirada implica em trauma e, além disso , eles impedem o transporte adequado de oxigênio.

Use creme hidratante para mãos e unhas. Após a lavagem das mãos, é aconselhável aplicar sempre um creme com princípios ativos naturais que hidratam a pele e fortalecem as unhas, neste sentido, deve-se insistir em toda a superfície ungueal e cutículas.

Aplique um endurecedor de unhas. Os fortalecedores ou endurecedores das unhas são úteis no combate à fragilidade nesta parte do corpo. Para serem eficazes, é importante que estes tratamentos incorporem ingredientes que promovam a reconstrução da queratina das unhas.

Mantenha uma dieta balanceada. Uma dieta variada é essencial para evitar a deficiência de alguns nutrientes. Especialmente para a saúde das unhas, a L-cistina (aminoácido presente na carne, laticínios, ovos ou cereais), ferro, desempenham um papel fundamental. Cálcio, zinco, vitamina D, biotina e outras vitaminas do grupo B. Portanto, no caso de uma possível deficiência nutricional, podem ser utilizados suplementos vitamínicos e minerais específicos para fortalecer as unhas. Além disso, diferentes estudos sugerem que os suplementos de biotina parecem ser úteis no combate às unhas fracas ou quebradiças.

Evite irritantes. Na medida do possível, evite o contato direto com detergentes ou produtos desinfetantes. Assim, para um bom cuidado das mãos e unhas, é aconselhável usar luvas de proteção ao lavar louça, limpar ou usar produtos químicos fortes.

A verdade é que, para poder avaliar o resultado dessas medidas de fortalecimento das unhas naturalmente, é preciso ter um pouco de paciência. Isso porque seu crescimento é lento, de 1 a 2 mm por mês.

Mesmo assim, caso a fragilidade persista, você deve consultar um médico.