Nesse post você encontrará dicas de viagem a Barra de São Miguel, com sugestão de passeios hospedagem no litoral sul de Alagoas – o estado mundialmente conhecido em razão de suas praias de tonalidade água azul turquesa e coqueirais que se estendem por quilômetros margeando o mar. Viajando e não sabe onde se hospedar? Temos a solução: village barra hotel.

Como chegar em Barra de São Miguel?

Barra de São Miguel está a 32 km de distância de Maceió. Assim, basta pegar um voo até a capital alagoana, alugar um carro e dirigir por cerca de 40 minutos até o destino final.

Se estiver em Maceió, siga rumo ao litoral sul de Alagoas pela AL 101 sul, no sentido Marechal Deodoro (outra cidade que recomendo conhecer).

É uma viagem que pode, inclusive, ser feita em um feriado ou final de semana prolongado, dado à facilidade de acesso.

Outra opção é fazer como eu fiz e aproveitar para curtir uma “road trip” entre as praias do litoral de Pernambuco e Alagoas.

Compartilho agora o meu roteiro de viagem para caso você queira fazer algo semelhante:

Pegamos o carro em Recife e devolvemos em Maceió, passando por Porto de Galinhas (Ipojuca), Praia dos Carneiros, Japaratinga, Porto de Pedras (hospedagem na Praia do Patacho), São Miguel dos Milagres (hospedagem na Praia do Toque) e Barra de São Miguel.

Nessa viagem não passamos por Maragogi, mas vale a indicação, visto se tratar de um destino muito interessante para quem busca se hospedar em um resort all inclusive e mergulhar nas piscinas naturais da região.

Destinos Notáveis tem um post excelente sobre Maragogi, confira!

Por questão de tempo (antes de desembarcar em Recife passamos alguns dias em Fernando de Noronha), fizemos esse roteiro em 9 dias, porém, indico que ele seja feito em 15, pois assim será possível aproveitar ao máximo a região, incluir algumas paradas extras ou mesmo mais dias em cada local.

A parte boa de fazer esse roteiro de carro é que você quem decide como fazer e em quanto tempo fazer. O importante é ter em mente que o gostoso é ter o maior tempo possível para poder curtir as praias, descansar e fazer os passeios diferentes que a região proporciona.

Em relação ao aluguel de carro, recomendo os serviços da Rentcars, que faz a busca dos melhores preços em locadoras diferentes, apresentando a você o melhor deles.

Mirante do Gunga em Barra de São Miguel
Mirante do Gunga – Praia do Gunga

Confira o vídeo com a descrição do nosso roteiro completo pelo litoral de Pernambuco e Alagoas:

Quando ir a Barra de São Miguel?

O nordeste brasileiro possui, em regra, duas estações bem definidas: o verão e o inverno. No inverno não se tem baixas temperaturas, todavia, as chuvas são frequentes.

O clima se mantém quente durante todo o ano (a temperatura média da água costuma variar entre 26 e 28 graus e a temperatura média anual é de 28 graus), mas os meses de chuva e vento devem ser evitados se o seu desejo é conhecer as piscinas naturais de água calma e cristalina.

Passado o período de inverno e chuvas (junho até agosto), as águas voltam a acalmar e recuperam a tonalidade azul.

A partir de setembro já costuma ser uma boa época para conhecer a região. Porém, as condições climáticas podem variar bastante de um ano para outro, e o que vai determinar se é ou não a melhor época para visitar Barra de São Miguel é a intensidade e período de chuvas.

Quando chove e venta, a água das lagoas se mistura à água do mar, deixando-o mexido e turvo. A consequência é a perda da visibilidade nas piscinas naturais, bem como da tonalidade azul turquesa que faz com que as praias de Alagoas sejam conhecidas como “Caribe Brasileiro”.

De dezembro até março é alta temporada, período no qual aumenta o fluxo de turistas e, na maioria das vezes, os preços.

Se puder escolher a data, saiba que outubro e novembro são ótimos meses para viajar para Alagoas (foge da alta temporada e pega as praias com mar calmo e azul).

Vila de pescadores em Barra de São Miguel
Vila de pescadores em Barra de São Miguel

Quanto tempo ficar em Barra de São Miguel?

Considerando apenas Barra de São Miguel, acredito que de 3 dias seja um bom período. Todavia, a quantidade de dias a ficar em cada lugar, depende muito do seu estilo de viagem e do que está buscando.

Se além de passear e conhecer as praias, você quer fazer a viagem visando descanso, então aconselho ficar um pouco mais. Ainda, se pretende estender viagem até a Foz do Rio São Francisco, acrescente 2 dias extras (pois bate-volta tende a ser cansativo).

Não tem certo ou errado, muito ou pouco, o fato é que você precisa decidir quanto ficar conforme o objetivo da viagem.

Eu fiquei 3 dias apenas em Barra de São Miguel (onde me hospedei), com bate-volta para as praias da região – foi bom, mas poderia ter ficado mais sem me sentir entediada!

O que fazer em Barra de São Miguel?

Pegar uma praia

Barra de São Miguel é um pequeno município com pouco mais de 30 mil habitantes, conhecido por suas praias de mar calmo e tonalidade azul turquesa.

Uma grande barreira de arrecifes cerca a região e torna suas praias um dos melhores destinos para banho do país.

Para passar o dia na praia, uma boa opção é a barraca Praêro Beach Club, que tem uma boa infraestrutura na Praia do Niquim. Aderindo ao “day-use“, você pode usufruir de redes, mesas, espreguiçadeiras e piscina.

Praia do Gunga

Para mim, a Praia do Gunga, no município de Roteiro, é uma das mais lindas praias do Brasil. É possível chegar até ela a partir do passeio de barco pela Lagoa do Roteiro ou mesmo de carro.

Há uma infinidade de barracas de praia e, se quiser visitar partes mais “desertas” da praia, vale a pena investir em um passeio de buggy ou quadriciclo até as falésias e lagoas que margeiam a praia.

Uma opção ainda mais reservada é fazer um passeio privativo com o Daniel Brasil, da agência Aventura Eco Brasil, que te leva para explorar cantinhos bem diferentes e pouco visitados, incluindo praias, falésias e vila de pescadores.

Quando for à Praia do Gunga visite também o Mirante do Gunga: cartão postal de Barra de São Miguel e uma das vistas mais lindas que essa viagem lhe proporcionará.

A torre de observação tem vista para uma fazenda imensa de coqueiros (tudo ali é propriedade particular) e o acesso ao mirante custa R$ 3,00 por pessoa.