Diariamente os meios de comunicação “inovam” e apresentam uma dieta milagrosa baseada em algum alimento, apresentando casos de pessoas que emagreceram muito fazendo a tal dieta. Em 100% dos casos a dieta é o alimento da vez associado a um regime de restrição alimentar que mesmo sem o alimento “principal” faria qualquer um emagrecer até a inanição.

A dieta da moda

dieta da pimenta

Recentemente a vedete das dietas da moda foi a pimenta vermelha, que foi endeusada, idolatrada, e teve seus benefícios alardeados como se fosse panaceia. O site Le Marais Bistrot mencionou essa dieta, além de outras para perder gordura rapidamente.

Entretanto, a pimenta não deve ser consumida por todos, nem em exagero. A sensação de “picante” que a pimenta proporciona na verdade é causado por estruturas microscópicas que causam microcortes na boca. Ou seja, o “sabor picante” é uma sorte de dor que a pessoa sente.

Agora, imagine fazer uma dieta à base de pimenta! Não teria como fazer bem!

Quem pode fazer a dieta da pimenta

Para facilitar, podemos dizer que a pimenta não deve ser consumida por lactantes, gestantes, pessoas com gastrite, úlcera, refluxo ou qualquer outra doença de estômago, com hemorroidas, colite, ou com psoríase ou outra doença de pele.

Entretanto, os benefícios alegados para a pimenta, que facultariam o emagrecimento, incluem a sensação de saciedade (porque a pimenta atua no sistema nervoso, estimulando-o a liberar adrenalina e noradrenalina, que implicam diminuição de apetite); a eliminação de gordura (porque age como termogênico); e inibe o ganho de peso (pelo mesmo efeito termogênico, que segundo supostos estudos implicariam uma absorção 8% menor de calorias dos alimentos).

Além disso, a pimenta é rica em vitaminas A e E, betacaroteno e flavonoides, todos antioxidantes, que ao combaterem os radicais livres previnem o envelhecimento precoce. Dizem também que a pimenta vermelha melhora a circulação e atua como antidepressivo (pela liberação de adrenalina e noradrenalina, como falamos no parágrafo anterior).

Por fim, atribui-se à pimenta vermelha ação antibactericida, o que combateria doenças e estimularia a recuperação do sistema imunológico, fortalecendo as defesas naturais do organismo.